Build Brighter Futures cria “maior talent hunt” em Portugal

A 1.ª edição do Build Brighter Futures, organizado pela Ativar Portugal, vai juntar especialistas num evento dedicado à transformação digital na educação e na tecnologia. A entrada é gratuita.

O Build Brighter Futures (BBF), um evento dedicado à educação para quem ainda está a aprender, para quem ensina e para quem investiga, vai reunir especialistas em Lisboa para falar sobre as competências no mundo digital. Este é o momento para construir competências do mundo digital, explorar ferramentas que potenciam novas formas de ensino e criar pontes entre profissionais e estudantes.

O BBF vai acolher debates, workshops e showcases, sobre o futuro do trabalho no mundo digital, reskilling e upskilling, novas formas de trabalhar, de pensar e de ensinar, e até sobre o LinkedIn. Ao longo do dia, os encontros serão divididos em vários temas, sempre a pensar na construção de visão, competência. O evento é organizado pela Ativar Portugal, um projeto da Microsoft Portugal para estimular a inovação, melhorar as competências digitais e gerar novas oportunidades de negócio através da transformação digital nas organizações.

Entre os convidados estão o dean da Nova SBE, Daniel Traça, Rita Patrício, country transformation lead na Microsoft, Pedro Caramez, especialista em estratégia do LinkedIn, Inês Veloso, diretora de marketing da Randstad e Gonçalo Gaiolas, vice-presidente da OutSystems, entre outros.

O BBF pretende criar pontes entre estudantes e profissionais, por isso quer promover o “maior talent hunt de Portugal” com job pitch challenge. Neste desafio, 12 estudantes ou profissionais à procura do um novo desafio, serão escolhidos para ter uma entrevista com o CEO ou o top manager de uma empresa à escolha, dentro de um Mini. O prémio? Acompanhar o CEO durante um dia. No BBF também há espaço para as startups, com o NOS Startup World, uma oportunidade para conectar empreendedores, aceleradores e investidores.

O encontro está marcado para 30 de janeiro, no Pavilhão Carlos Lopes. A entrada é gratuita mas é preciso fazer um registo prévio no site oficial.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Build Brighter Futures cria “maior talent hunt” em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião