Fundo de Abu Dhabi vai investir em renováveis em Portugal e Espanha

A Cepsa Masdar Renováveis vai-se centrar-se em projetos de energia eólica e solar fotovoltaica na Península Ibérica, com o objetivo inicial de ter 500 a 600 MW de capacidade.

À semelhança de outras petrolíferas, a espanhola Cepsa está igualmente empenhada em tornar o seu negócio mais verde. Em parceria com a Masdar, uma das principais empresas de energia renovável do mundo e subsidiária da Mubadala Investment Company do governo de Abu Dhabi, a Cepsa — também propriedade da Mubadala e do Carlyle Group, — anunciou esta quarta-feira um acordo para criar uma joint venture com o objetivo de desenvolver projetos de energias renováveis em Portugal e Espanha.

Esta joint venture, participada em 50% por cada uma das empresas, foi anunciada na Abu Dhabi Sustainability Week 2020, que se realiza por estes dias na capital dos Emirados Árabes Unidos, informaram as duas empresas em comunicado.

A nova empresa, denominada Cepsa Masdar Renováveis, vai dedicar-se ao desenvolvimento de projetos de energia eólica e solar fotovoltaica na Península Ibérica, com o objetivo inicial de ter 500 a 600 MW de capacidade.

“Na Masdar temos orgulho de contar com nossa sólida experiência em energias renováveis para ajudar Espanha e Portugal a aumentar a percentagem de energia limpa em seu mix de energia. A Península Ibérica é uma zona atrativa para os investidores em energias renováveis e esperamos expandir, ainda mais, o nosso portfólio em energias renováveis na região, uma vez que fortalecemos a nossa aliança com a Cepsa”, disse Al Ramahi, administrador delegado da Masdar.

já Philippe Boisseau, CEO da Cepsa, acrescentou: “Como companhia energética global, estamos a construir um portfólio diversificado de negócios. As energias renováveis são um dos pilares fundamentais da transição energética e é um dos campos em que queremos expandir a nossa presença. O acordo com a Masdar representa uma importante alavanca para o nosso crescimento neste setor, focado em Espanha e Portugal”.

A nível global, a Cepsa tem como objetivo passar a ser uma empresa de abastecimento de energia, através da diversificação das áreas de negócio e do investimento de 40 mil milhões de euros num plano a 15 anos. A empresa está a apostar nas energias renováveis em Espanha já opera um parque eólico em Jerez de la Frontera (Cádiz), com uma capacidade instalada de 28,8 MW e uma produção estimada de 72 GWh por ano. O parque produz energia equivalente ao consumo anual de mais de 20.000 residências, evitando a emissão de 32.000 toneladas de CO2 por ano.

Por seu lado, a Masdar opera em Espanha desde 2008, através da Torresol Enery e fornece energia a mais de 107.000 residências, tendo instalações na província de Cádiz y Sevilha, onde gere a Gemasolar, a primeira central de energia solar em escala solar do mundo, capaz de fornecer energia 24 horas por dia.

Propriedade da Mubadala Investment Company, o fundo de investimentos estratégicos do governo de Abu Dhabi, a Masdar tem como mandato ajudar a manter a liderança dos Emirados Árabes Unidos no setor global de energia, além de apoiar a diversificação da sua economia e fontes de energia. Os projetos de energia renovável da Masdar estão localizados nos Emirados Árabes Unidos, Jordânia, Mauritânia, Egito, Marrocos, Reino Unido, Sérvia e Espanha.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fundo de Abu Dhabi vai investir em renováveis em Portugal e Espanha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião