Revista de imprensa internacional

Greves em França vão custar 0,1 pontos percentuais à economia, diz ministro. Acciona quer comprar fabricante de scooters da Seat e a Samsung quer abrir fábrica de ecrãs de smartphones na Índia.

As sucessivas greves em França vão custar à economia 0,1 pontos percentuais. A Samsung planeia expandir e abrir uma nova fábrica na Índia para a produção de ecrãs de smartphones, o que representa um investimento de 500 milhões de dólares. Os espanhóis da Acciona querem comprar a fabricante de scooters elétricas da Seat.

Cinco Días

França quer chegar à acordo com os EUA sobre o imposto Google em Davos

O Fórum Económico Mundial começa amanhã e o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuch, deverá encontrar-se com o ministro francês da Economia, Bruno Le Maire, e com o secretário-geral da OCDE, Angel Gurría, no dia seguinte para tentar selar um acordo sobre um imposto digital aplicável em todo o mundo. Desde o ano passado, o Governo francês tem aplicado um imposto de 3% sobre o rendimento das grandes empresas tecnológicas com um volume de negócios de mais de 25 milhões de euros em solo francês e 750 milhões em todo o mundo. Trump considera que o imposto castiga as grandes empresas tecnológicas americanas e, portanto, ameaça uma nova guerra comercial, impondo tarifas de 100% sobre a importação de produtos franceses. Leia a notícia completa no Cinco Días (acesso livre, conteúdo em espanhol).

Reuters

Samsung quer abrir fábrica de ecrãs na Índia. Investimento de 500 milhões

A Samsung acaba de anunciar um novo plano de investimento na Índia, em Nova Deli. O objetivo é a criação de uma fábrica de painéis para produzir ecrãs, um investimento de 500 milhões de dólares. A nova fábrica de monitores ajudará a Samsung Electronics a garantir o fornecimento local daquele que é um dos componentes mais caros dos smartphones, numa altura em que a empresa sul-coreana também está a lutar para se defender da concorrência dos rivais chineses na Índia. Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

New York Times

Greves vão custar à economia francesa 0,1 pontos percentuais, diz Le Maire

A sucessiva onda de greves na França vai custar à economia do país 0,1 pontos percentuais ao longo de um trimestre, disse esta segunda-feira o ministro francês da Economia, Bruno Le Maire. As estimativas disponíveis esta segunda-feira mostram que o impacto seria de 0,1 pontos no crescimento de um trimestre. “Haverá um impacto, mas será, penso eu, limitado”, disse Le Maire à televisão LCI.

Leia a notícia completa no New York Times (acesso livre, conteúdo em inglês).

FX Street

China poderá duplicar economia até 2020. PIB revisto em alta 0,1 pontos percentuais entre 2017 e 2018

A economia da China está a crescer 0,1 pontos percentuais a cada ano entre o período de 2014 e 2018, disse o instituto nacional de estatísticas chinês. O objetivo que Pequim traçou foi duplicar o crescimento da economia entre 2010 e 2020. O crescimento económico chinês baixou para 6,1% em 2019, o desempenho mais fraco em quase 30 anos, em grande parte devido à guerra comercial com os Estados Unidos. Segundo os últimos dados do gabinete de estatística, o crescimento anual do PIB entre 2014 e 2018 acelerou para 7,4%, 7,0%, 6,8%, 6,9% e 6,7% uma revisão em alta face aos 7,3%, 6,9%, 6,7%, 6,8% e 6,6% registados anteriormente. Leia a notícia completa na FX Street (acesso livre, conteúdo em inglês).

Expansión

Acciona quer comprar fabricante de scooters elétricas da Seat

A Acciona, empresa espanhola de energias renováveis, está em negociações para adquirir a fabricante de scooters elétricas “Silence”. Esta é a empresa que fornece as scooters à Acciona Mobility e acaba de assinar uma aliança comercial com a Seat para lançar a moto elétrica do fabricante de carros do grupo Volkswagen. A Acciona lançou a sua plataforma de mobilidade urbana em Madrid, em 2018, com um serviço de motosharing. Em menos de dois anos, o grupo expandiu a rede para mais de 3.000 motos fabricadas pela Silence em oito cidades, entre Espanha e Portugal. Leia a notícia completa no Expansión (acesso livre, conteúdo em espanhol).

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião