Luanda Leaks: Jaime Esteves sai da liderança do departamento de fiscalidade da PwC

  • ECO
  • 21 Janeiro 2020

O sócio da PwC Jaime Esteves invocou razões pessoais para deixar a liderança do departamento de fiscalidade da consultora em Angola, Cabo Verde e Portugal.

O partner da PricewaterhouseCoopers (PwC), Jaime Esteves, vai deixar de liderar o departamento de fiscalidade em Angola, Cabo Verde e Portugal. Esta mudança surge um dia depois de a consultora ter confirmado o encerramento dos trabalhos em curso para entidades controladas pela família dos Santos na sequência do Luanda Leaks, caso que tem no centro a empresária angolana Isabel dos Santos. Mas o fiscalista invocou razões pessoais para a sua saída do departamento.

Jaime Esteves vai, no entanto, manter-se como sócio na firma, informação avançada pelo Observador (acesso condicionado) e confirmada pelo ECO. Entendi que devia deixar de liderar o departamento e pedi para ser substituído“, disse Jaime Esteves ao Observador.

Na segunda-feira, a consultora confirmou ter cessado os contratos de serviços a empresas controladas pela empresária angolana Isabel dos Santos, na sequência da publicação de notícias que revelam transações suspeitas e esquemas alegadamente fraudulentos.

A PwC também já delineou uma estratégia para a gestão interna da crise, nomeadamente no que respeita ao relacionamento que devem manter com os clientes visados. A indicação é para manterem o silêncio e remeterem quaisquer questões para um superior específico, de acordo com um comunicado interno a que o ECO teve acesso

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Luanda Leaks: Jaime Esteves sai da liderança do departamento de fiscalidade da PwC

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião