Hong Kong declara estado de emergência e fecha escolas durante duas semanas

  • Lusa
  • 25 Janeiro 2020

Hong Kong vai ainda bloquear o acesso de comboios e aviões com origem na cidade chinesa de Wuhan, onde o vírus foi detetado pela primeira vez. Já há 41 vítimas mortais na China.

Hong Kong declarou o estado de emergência devido ao coronavírus, que já matou 41 pessoas, e vai manter encerradas as escolas primárias e secundárias durante as duas próximas semanas, depois das férias do Ano Novo Lunar.

Outra das medidas conhecidas este sábado foi a decisão de bloquear o acesso de comboios e aviões com origem na cidade chinesa de Wuhan, onde o vírus foi detetado pela primeira vez no final do ano passado. Esta cidade chinesa está de quarentena desde quinta-feira, na esperança de impedir a propagação do coronavírus, que matou 41 pessoas e contaminou quase 1.300 pacientes.

Além do território continental chinês, já foram confirmados casos em Macau, Tailândia, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão, Estados Unidos, Malásia, França e Austrália. As autoridades chinesas também já tinham anunciado novas medidas nacionais para rastrear o vírus em transportes públicos, tais como montar pontos de inspeção para controlar a circulação dos passageiros que viajem de comboio, autocarro ou aviões.

A circulação de veículos não essenciais está proibida desde as 00h00 de sábado em Wuhan, uma cidade chinesa com 11 milhões de habitantes que é o coração de uma epidemia de pneumonia viral.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde anunciou a ativação dos dispositivos de saúde pública de prevenção, enquanto o Centro Europeu de Controlo de Doenças elevou para “moderado” o risco de contágio na União Europeia, continuando a monitorizar a situação e a realizar avaliações rápidas de risco.

Comentários ({{ total }})

Hong Kong declara estado de emergência e fecha escolas durante duas semanas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião