Tancos: Juíz Carlos Alexandre enviou 100 perguntas a António Costa

  • ECO
  • 27 Janeiro 2020

O juiz encarregue pela instrução do processo do furto e recuperação das armas de Tancos aceitou que o primeiro-ministro responda por escrito.

Carlos Alexandre, juiz encarregue pelo processo de instrução do caso do roubo e recuperação das armas de Tancos aceitou que o primeiro-ministro, António Costa, possa depor por escrito. A notícia é avançada pela Renascença que cita um despacho onde constarão um total de 100 perguntas a colocar ao chefe do Executivo português.

Este despacho vem assim contrariar as notícias que davam conta de que Carlos Alexandre não abdicaria de ouvir o primeiro-ministro presencialmente, depois de este ter sido chamado pela defesa de Azeredo Lopes, para ser ouvido como testemunha do processo em que o ex-ministro da Defesa é arguido.

O molde escolhido para as respostas do primeiro-ministro vai também ao encontro do que o Conselho de Estado tinha autorizado.

Um dos advogados de defesa adiantou, esta segunda-feira, à agência Lusa que o primeiro-ministro tem agora um prazo de dez dias para responder às 100 perguntas formuladas pelo juiz, as quais poderão, posteriormente, suscitar pedidos de esclarecimento dos advogados e do Ministério Público.

A fase de instrução do processo de Tancos começou no passado dia 8 de janeiro, havendo 23 arguidos, sendo o ex-ministro Azeredo Lopes um deles. Em causa estão crimes de terrorismo, associação criminosa, denegação de justiça, prevaricação, falsificação de documentos, tráfico de influência, abuso de poder, recetação e detenção de arma proibida.

(Notícia atualizada às 15h51 com indicação do prazo que o primeiro-ministro terá para responder às questões)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Tancos: Juíz Carlos Alexandre enviou 100 perguntas a António Costa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião