Estes são os vencedores dos Euronext Lisbon Awards

  • ECO
  • 28 Janeiro 2020

Finanças sustentáveis foi o tema principal da edição do Via Bolsa 2020, que contou com Jorge Moreira da Silva, da OCDE, Isabel Ucha, da Euronext, e o secretário de Estado Ricardo Mourinho Félix.

A Euronext Lisbon premiou, esta segunda-feira, o papel de relevo de emitentes, intermediários financeiros, jornalistas, outras instituições e pessoas para o mercado de capitais. Na conferência anual Via Bolsa, a empresa dona da bolsa de Lisboa atribuiu os Euronext Lisbon Awards 2020 e debateu o presente e o futuro do mercado de capitais.

“O Via Bolsa proporciona um momento único em que os participantes do ecossistema se reúnem no mesmo espaço”, afirmou a fonte oficial da empresa dona da bolsa de Lisboa. “E foi, portanto, o momento certo para evidenciar a relevância do mercado de capitais para uma economia mais robusta, procurando sensibilizar as empresas para as oportunidades que a bolsa oferece para o financiamento, crescimento e desenvolvimento empresariais”.

Finanças sustentáveis foi o tema principal nesta edição, em que os pontos altos foram, por um lado, a conversa de Jorge Moreira da Silva, diretor da cooperação para o desenvolvimento na OCDE, com Isabel Ucha sobre finanças sustentáveis e, por outro, a intervenção no encerramento do secretário de Estado Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix.

Criadas em 2011, as distinções, referentes ao trabalho realizado em 2019, incluíram este ano novas categorias a premiar. “Este ano foram apresentados uns Euronext Lisbon Awards revigorados“, explicou. “A Euronext considerou que era o momento certo para revisitar a designação dos prémios, as categorias e as regras existentes, bem como a inclusão de áreas que, até agora, não tinham sido contempladas, tais como Sustainable Finance, Settlement & Custody and Issuer of the Year”.

Os nomeados e vencedores da edição de 2020 dos Euronext Lisbon Awards foram (por ordem de atribuição):

Sustainable Finance

  • BCSD Portugal | Conferência Entering the New Era of Sustainable Finance
  • Caixa Gestão de Ativos | Fundo Caixa Ações Europa Socialmente Responsável (vencedor)
  • Sofia Santos e Tânia Duarte | Livro O Setor Financeiro e o Crescimento Sustentável

Finance for the Future

  • Bioelétrica do Mondego – Altri | Primeira Emissão de Green Bonds admitida à negociação em Portugal (vencedor)
  • Millennium bcp | App MTrader

Media Article

  • Do blockchain à inteligência artificial, como a tecnologia está a mudar os investimentos em Portugal, de Leonor Mateus Ferreira, in ECO (vencedor)
  • Famílias e grandes fundos controlam bolsa, de Patrícia Abreu, in Jornal de Negócios
  • Pintar a dívida de verde, de Shrikesh Laxmidas, in Jornal Económico

Law Firm Equity

  • Morais Leitão (vencedor)

Law Firm Bonds

  • PLMJ
  • Uría Menéndez | Proença de Carvalho
  • Vieira de Almeida (vencedor)

Market Promotion Initiative

  • IGCP | CIRSF | Seminar Public Debt Markets – Key Challenges in a Context of Deepening the EMU (ex-aequo) (vencedor)
  • IVM | Centro de Investigação de Direito Privado | Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa | Os 20 Anos do Código dos Valores Mobiliários (ex-aequo) (vencedor)
  • Sérvulo & Associados | Ciclo de Conferências – XX Aniversário Sérvulo

Settlement & Custody

  • Millennium BCP
  • Banco Santander, Portugal (vencedor)
  • Caixa Económica Montepio Geral

Market Member in Equity

  • Hudson River
  • JPMorgan
  • Morgan Stanley (vencedor)

Market Member in Bonds

  • 9Street Capital Markets
  • Florint (vencedor)
  • La Caixa

Growing Structured Finance

  • Haitong Bank
  • Millennium investment banking (vencedor)
  • Société Générale

Investment Fund Portugal

  • BPI Europa, BPI Gestão de Activos (vencedor)
  • NB Ações Europa, Grupo Novo Banco – GFIM
  • NB Portugal Ações, Grupo Novo Banco – SGFIM

Book Runner Equity

  • CaixaBank BPI (vencedor)

Book Runner Bonds

  • Banco BPI, S.A. (vencedor)
  • Haitong Bank
  • Morgan Stanley

Research House

  • CaixaBank BPI (vencedor)
  • Goldman Sachs
  • JB Capital Markets

Issuer of the Year

  • Mota-Engil
  • SIC
  • TAP (vencedor)
  • Vista Alegre

Equity Champion SME

  • Impresa
  • Mota-Engil
  • Novabase (vencedor)

Equity Champion Blue Chip

  • EDP
  • Jerónimo Martins (vencedor)
  • REN

O ECO recusou os subsídios do Estado. Contribua e apoie o jornalismo económico independente

O ECO decidiu rejeitar o apoio público do Estado aos media, porque discorda do modelo de subsidiação seguido, mesmo tendo em conta que servirá para pagar antecipadamente publicidade do Estado. Pelo modelo, e não pelo valor em causa, cerca de 19 mil euros. O ECO propôs outros caminhos, nunca aceitou o modelo proposto e rejeitou-o formalmente no dia seguinte à publicação do diploma que formalizou o apoio em Diário da República. Quando um Governo financia um jornal, é a independência jornalística que fica ameaçada.

Admitimos o apoio do Estado aos media em situações excecionais como a que vivemos, mas com modelos de incentivo que transfiram para o mercado, para os leitores e para os investidores comerciais ou de capital a decisão sobre que meios devem ser apoiados. A escolha seria deles, em função das suas preferências.

A nossa decisão é de princípio. Estamos apenas a ser coerentes com o nosso Manifesto Editorial, e com os nossos leitores. Somos jornalistas e continuaremos a fazer o nosso trabalho, de forma independente, a escrutinar o governo, este ou outro qualquer, e os poderes políticos e económicos. A questionar todos os dias, e nestes dias mais do que nunca, a ação governativa e a ação da oposição, as decisões de empresas e de sindicatos, o plano de recuperação da economia ou os atrasos nos pagamentos do lay-off ou das linhas de crédito, porque as perguntas nunca foram tão importantes como são agora. Porque vamos viver uma recessão sem precedentes, com consequências económicas e sociais profundas, porque os períodos de emergência são terreno fértil para abusos de quem tem o poder.

Queremos, por isso, depender apenas de si, caro leitor. E é por isso que o desafio a contribuir. Já sabe que o ECO não aceita subsídios públicos, mas não estamos imunes a uma situação de crise que se reflete na nossa receita. Por isso, o seu contributo é mais relevante neste momento.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estes são os vencedores dos Euronext Lisbon Awards

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião