Bolt chega à ilha da Madeira e Leiria. Dá desconto de 50% nas viagens

A plataforma de mobilidade expande, pela primeira vez, os seus serviços para uma ilha portuguesa. Reforça também a sua presença no continente e acaba de chegar à cidade de Leiria.

A Bolt está a expandir-se em Portugal e acaba de alargar os seus serviços a Leiria e à ilha da Madeira, depois de já estar presente em várias cidades como Lisboa, Porto, Coimbra, Aveiro Figueira da Foz ou Setúbal. A concorrente da Uber, está ainda a oferecer um desconto de 50% para as primeiras cinco viagens de novos utilizadores.

“Expandir a nossa presença não só a nível continental, como para a ilha da Madeira é um passo importante para a Bolt. Ao estrear o nosso serviço no arquipélago, estamos a possibilitar uma experiência de viagem mais cómoda, rápida e segura a todos os que vivem e visitam a ilha diariamente, como estamos a criar novas oportunidades de rendimento para os vários motoristas que trabalham nesta zona do país”, refere David Ferreira da Silva, responsável pela Bolt em Portugal.

A Bolt tem vindo a reforçar a sua presença de norte a sul de Portugal, disponibilizando os seus serviços a mais de 80% da população. Já está presente em Lisboa, Porto e Algarve, Braga, Aveiro, Guimarães, Coimbra, Águeda, Figueira da Foz, Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Estoril, Cascais, Ericeira, Setúbal e Alverca do Ribatejo.

Para utilizar aplicação, basta fazer o download num dispositivo iOS e Android, criar conta e introduzir um método de pagamento válido.

Atualmente, a Bolt tem 30 milhões de clientes em mais de 35 países em todo o mundo e tornou-se líder no serviço de ride-hailing na Europa e na África, permitindo que os utilizadores acedam a viagens mais rápidas e ecológicas nos centros urbanos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bolt chega à ilha da Madeira e Leiria. Dá desconto de 50% nas viagens

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião