Lamborghini tem nova “casa” em Portugal. Quer vender 30 supercarros este ano

A Lamborghini tem uma nova "casa". O espaço, integrado com oficina e showroom, fica em Cascais. Marca espera que seja a porta de entrada para 30 novos clientes este ano.

A Lamborghini tem uma nova “casa” em Portugal. Com uma área de exposição de 385 metros quadrados, o espaço, integrado com showroom e oficina, espera ser a porta de entrada para novos clientes. A marca de luxo italiana quer “pisar” o acelerador nas estradas portuguesas para chegar às 30 unidades vendidas.

“Com este novo espaço e com a abertura do showroom, o que pretendemos é conquistar um lugar no topo do segmento de luxo em Portugal e sobretudo na relação com o cliente. Conseguir proporcionar uma experiência única. Essa é a grande nossa aposta”, disse Miguel Costa, diretor de marcas de luxo da SIVA, durante a apresentação do novo espaço à comunicação social.

Situado em Cascais, o novo espaço teve um investimento de 700 mil euros divididos em três áreas: a oficina, a Lamborghini e a Bentley. “Estamos muito orgulhosos com este investimento que vem dar um novo impulso à presença da Lamborghini em Portugal”, apontou o responsável da SIVA.

Apesar de as vendas de carros em Portugal estarem a cair, as vendas de carros de luxo cresceram, sendo que a Lamborghini mais do que duplicou o número de vendas em 2019. A marca de San’t Agata Bolognese vendeu 26 unidades em 2019, representando um aumento de 171% em relação ao ano anterior.

Para este ano o objetivo é ainda maior. “Vamos tentar vender à volta de 30 carros novos este ano”, contando para isso com modelos como o Urus, Aventador e o Huracán. O preço dos Lamborghini arranca em cerca de 300 mil euros (chegando a superar o meio milhão de euros), pelo que Miguel Costa antecipa que seja possível faturar alguns milhões de euros no mercado nacional. “Em termos de faturação estará muito perto dos 7 milhões de euros”, estima.

Ainda assim, o mercado português continua a não ser o principal investidor da fabricante italiana. “O número de vendas em Portugal é limitado”, assinalou Andrea Baldi, CEO para a região da Europa, Ásia e Médio Oriente. Nesse contexto, Andrea Baldi aponta que o país “não uma grande preocupação para a marca”, uma vez que a Lamborghini opera em várias geográficas. São os americanos, os maiores adeptos destes carros. Só no continente americano foram vendidos 2.837 no ano passado, representando 25% do total de vendas (8.205 carros).

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lamborghini tem nova “casa” em Portugal. Quer vender 30 supercarros este ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião