Recuperação do BCP anima Lisboa. Bolsas europeias também sobem

Ações do banco liderado por Miguel Maya estão a recuperar parte das perdas registadas na última sessão. Lisboa abre em alta com 15 cotadas no verde. Na Europa, bolsas também sobem.

Depois da queda de 3,5% registada na sessão anterior, as ações do BCP estão a recuperar, animando os primeiros minutos da negociação na praça portuguesa. E isto no dia em que arranque a temporada de resultados no PSI-20, com a Navigator a estrear-se. Lá por fora os principais índices bolsistas europeus também estão em alta, apesar da cautela em relação ao surto do coronavírus, que já fez mais de 1.000 vítimas mortais.

O PSI-20, o principal índice português, está em alta de 0,29% para 5.297,36 pontos. São 15 as cotadas em terreno positivo, com destaque para os títulos do banco liderado por Miguel Maya: ganham 0,43% para 0,1888 euros e recuperam parte da perda registada esta segunda-feira, na sequência da redução da avaliação e recomendação por parte do BPI/CaixaBank.

O banco de investimento baixou o preço alvo do BCP em 7%, dos 0,27 euros para os 0,25 euros, reduzindo a recomendação de “Comprar” para “Neutral”, antecipando uma redução de 6% dos lucros. Maya presta contas na próxima semana.

A earnings season nacional dá esta terça-feira o pontapé de arranque. Após o fecho da bolsa, a Navigator apresenta os resultados de 2019. O BPI/Caixabank prevê que as vendas da papeleira tenham diminuído 4% para 423 milhões de euros no quarto trimestre. As ações sobem 1,09% para 3,34 euros, sendo um dos destaques do dia.

Entre os pesos pesados nacionais destaque ainda para a Galp e Jerónimo Martins, que valorizam 0,79% e 0,18%, respetivamente.

Navigator soma 1% antes de prestar contas

No panorama europeu, o dia também começou com ganhos. Os investidores continuam a monitorizar as notícias sobre o coronavírus e o impacto económico da epidemia. Esta segunda-feira muitas fábricas na China reabriram portas após o fecho forçado pelas autoridades para conter o surto.

“Nos próximos dias ter-se-ão os primeiros cálculos sobre os custos deste encerramento forçado das fábricas. De uma forma geral, muitos investidores e economistas ocidentais demonstram algum ceticismo em relação às estatísticas fornecidas pelas autoridades chinesas, sobretudo em períodos de crise”, lembra os analistas do BPI no Diário de Bolsa desta terça-feira.

Neste cenário, o Stoxx 600, índice de referência no Velho Continente, avança cerca de 0,3%, acompanhado de outras importantes praças europeias: em Madrid, o IBEX-35 ganha 0,5%, enquanto o milanês FTSE-Mib avança 0,44% e o parisiense CAC-40 soma 0,3%.

(Notícia atualizada às 8h24)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Recuperação do BCP anima Lisboa. Bolsas europeias também sobem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião