Justiça dá razão à Amazon. Trava contrato da Microsoft com Pentágono

Um tribunal federal nos EUA deu razão à Amazon no processo movido pela empresa para travar a atribuição de um contrato de 10 mil milhões de dólares à Microsoft pelo Pentágono.

Um tribunal federal norte-americano deu razão à Amazon no processo em que a empresa tenta travar a concessão à Microsoft de um contrato multimilionário pelo Pentágono. A justiça determinou a suspensão dos trabalhos “até ordem futura por parte do tribunal”, avançou o The Wall Street Journal (acesso pago).

Em causa está o concurso público que ficou conhecido por JEDI, avaliado em 10 mil milhões de dólares, e que envolve o fornecimento de serviços de armazenamento de dados na cloud. A subsidiária da Amazon que fornece serviços de cloud, AWS, era considerada favorita para conquistar o contrato com o Pentágono, mas acabou por ser a concorrente Microsoft a ficar com a concessão do serviço.

Perante este desfecho, a Amazon anunciou em novembro que iria partir para tribunal, por considerar que houve “lacunas evidentes, erros e equívocos” na atribuição do contrato à Microsoft. A empresa fundada por Jeff Bezos alegou também que a decisão teria sido influenciada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sendo público que os dois magnatas não nutrem uma boa relação.

Agora, a decisão da justiça norte-americana em relação ao pedido de injunção por parte da Amazon veio representar uma vitória parcial para a empresa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Justiça dá razão à Amazon. Trava contrato da Microsoft com Pentágono

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião