Numa Europa a desacelerar, Portugal brilhou no final do ano

Maior parte dos Estados-membros desaceleraram ou mantiveram o ritmo de crescimento económico no último trimestre. Só cinco países cresceram mais que Portugal no final de 2019.

A economia portuguesa não só bateu expectativas no final do ano passado, mas também a maior parte dos países da União Europeia. Apenas cinco Estados-membros cresceram mais que Portugal no quarto trimestre de 2019. Os gigantes da região, nomeadamente a Alemanha, começaram a dar sinais de desaceleração.

“O PIB sazonalmente ajustado cresceu 0,1% tanto na Zona Euro como na UE 27 durante o quarto trimestre de 2019, em comparação com o trimestre anterior”, revela a estimativa rápida publicada esta sexta-feira pelo Eurostat. “De acordo com a estimativa de crescimento anual para 2019, com base nos dados trimestrais, o PIB cresceu 1,2% na Zona Euro e 1,4% na UE 27”.

A economia portuguesa cresceu 0,6% entre trimestres (2,2% na comparação anual) e ficou entre o conjunto de Estados que liderou a expansão entre setembro e dezembro. Roménia (1,5%), Lituânia (1,3%), Hungria (1%), Chipre (0,8%) e Bulgária (0,7%) são os únicos países que superaram a aceleração registada por Portugal.

Em sentido contrário, a economia de três países da UE contraiu no último trimestre. Foram os casos de França (-0,1%), Itália (-0,3%) e Finlândia (-0,4%). A economia alemã estagnou, tendo registado uma variação nula atribuída, pelo gabinete de estatísticas do país, a uma perda significativa de dinamismo tanto da despesa pública como do consumo privado.

Ao contrário do que aconteceu com Portugal, a maior parte dos países da UE desaceleraram ou mantiveram o ritmo de crescimento económico no último trimestre do ano. E a razão prende-se com o reforço da procura externa, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas, num relatório também divulgado esta sexta-feira.

O INE explica que no final de 2019 “o contributo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB foi positivo no 4º trimestre, após ter sido negativo nos trimestres anteriores, observando-se uma aceleração das exportações de bens e serviços e uma desaceleração das importações de bens e serviços”.

Já “a procura interna registou um contributo positivo menor que o observado no trimestre anterior, verificando-se uma desaceleração do consumo privado e da Formação Bruta de Capital Fixo”, ou seja, do investimento.

Economia europeia desacelera crescimento no final de 2019

Fonte: Eurostat

Comentários ({{ total }})

Numa Europa a desacelerar, Portugal brilhou no final do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião