Comprar computadores e telemóveis reciclados? Sim, é possível

  • ECO
  • 16 Fevereiro 2020

A Fnac lançou um novo serviço de produtos recondicionados que "dá uma segunda vida a equipamentos usados, promovendo a economia circular e uma escolha ecológica consciente".

Tal como o ECO já tinha avançado, a moda dos produtos tecnológicos recondicionados tem vindo a ganhar tração em Portugal. Depois do nascimento de marcas como a Forall Phones, grandes cadeias como a Worten e a Fnac também já se renderam aos semi-novos.

No caso da Fnac, já é possível encontrar produtos recondicionados à venda nas lojas. A marca lançou agora o novo serviço de produtos recondicionados FNAC Restart, que “dá uma segunda vida a equipamentos usados, promovendo a economia circular e uma escolha ecológica consciente”.

Este novo serviços surge na sequência do programa de retomas que a Fnac iniciou em 2019, no âmbito da sua política de responsabilidade social, e que visa promover a retoma de artigos usados dos seus clientes, através da possibilidade de usá-los como meio de pagamento na compra de artigos novos. Estes equipamentos usados que a Fnac retoma passam a ser considerados recondicionados após uma avaliação especializada realizada por técnicos certificados, que inclui limpeza, manutenção, testes rigorosos e configuração.

Durante o processo de avaliação, garante a Fnac, são atribuídas “notas” aos equipamentos que indicam de forma clara e transparente ao cliente que irá adquirir o equipamento recondicionado, se o mesmo está a ser vendido “Como Novo”, com “Ligeiros Sinais de Uso” ou com “Sinais de uso evidente”. Todos estes artigos são devolvidos ao mercado com 12 meses de garantia.

Segundo Tiago Figueiroa, diretor de Logística FNAC Portugal, “os recondicionados são artigos aos quais potenciamos a reutilização após um minucioso processo de avaliação com o objetivo de disponibilizá-los em bom estado a outros clientes. Mas acima de tudo, conseguimos oferecer alternativas de consumo aos nossos clientes, disponibilizando-lhes uma escolha mais sustentável e socialmente responsável, e é isto que faz o serviço FNAC Restart ser uma das apostas mais importante da FNAC para este início de ano”.

O serviço Restart FNAC encontra-se disponível em todas as lojas FNAC e PC Clinic Powered by FNAC por todo o país, e em fnac.pt.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Comprar computadores e telemóveis reciclados? Sim, é possível

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião