Este atum tem propriedades medicinais. É uma invenção da Ramirez

"Tuna Functional" é a mais recente novidade que a Ramirez vai apresentar ao mercado. É um atum rico em ómega 3 que ajuda a preservar a saúde e a melhorar o bem-estar. Será lançado entre maio e junho.

Não é a primeira vez que uma empresa portuguesa aposta em produtos que fazem bem à saúde. Depois de a Delta ter lançado uma cápsula de café com propriedades medicinais, desta vez a inovação surge em versão conserva de peixe. A invenção é da Ramirez e é uma conserva de atum funcional que ajuda a preservar a saúde e melhorar o bem-estar.

“Criámos um produto funcional que melhora o estado de saúde e evita determinadas doenças. É um produto com alto teor de ómega 3 e temos estudos científicos que comprovam que através de um consumo diário de ‘Tuna Functional’ há, efetivamente, benefícios para a saúde”, explica Luís Avides Moreira, administrador adjunto da Ramirez.

O “Tuna Functional” permite reforçar, nos hábitos alimentares, a presença de ácidos gordos fundamentais, como o EPA e o DHA, que têm um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento do cérebro, na regulação da pressão sanguínea e, portanto, na prevenção da doença cardiovascular. Estes são também compostos bioativos importantes ao nível do sistema nervoso, da visão e da função cerebral.

O Tuna Functional é uma conserva de peixe que ajuda a preservar a saúde e melhorar o bem-estar. Enriquecido com ácidos gordos ómega 3, fundamentais ao organismo, beneficia o metabolismo e favorece o normal funcionamento de diversas funções do organismo” explica Débora Mota Teixeira, nutricionista do Centro de Nutrição Ramirez (Cenutra).

O produto está comprovado cientificamente e demorou cerca de um ano e meio a ser desenvolvido em parceria com a Universidade Católica Portuguesa e a Universidade do Porto. O “Tuna Functional” será comercializado em Portugal entre maio e junho. Onde? Ainda está nos segredos dos deuses. “Faz parte da estratégia de lançamento, já definimos o caminho e será um produto que vai ser encontrado num local de distribuição diferente”, garante ao ECO Luís Avides Moreira.

A Ramirez conta com 167 anos de experiência, produz cerca de 50 milhões de conservas anualmente para os quatro cantos do mundo e está presente em mais de 55 mercados. Um dos objetivos da empresa é continuar a inovar, apostar em produtos diferenciadores, isto ao mesmo tempo que se prepara para entrar em novos mercados internacionais.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Este atum tem propriedades medicinais. É uma invenção da Ramirez

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião