TAP cria nova empresa de logística para transporte de carga e correio

Transportadora portuguesa quer reforçar aposta no transporte de mercadorias e correio aéreo e criou uma nova empresa para dinamizar negócio: a TAP Logistics Solutions.

Há mais uma empresa a “voar” na TAP, que registou prejuízos de 105 milhões de euros em 2019. A transportadora área nacional tem crescido no número de passageiros transportados, tendo atingido um recorde no ano passado. Mas também pretende reforçar a aposta no transporte de mercadorias e correio aéreo. Para tal, criou uma nova companhia já nos primeiros dias do novo ano: a TAP Logistics Solutions.

A nova empresa foi constituída no dia 2 de janeiro, o primeiro dia útil do ano. Tem como líder Antonoaldo Neves, o presidente da TAP, com o conselho de administração a integrar mais dois administradores: Raffael Alves e David Pedrosa.

De acordo com o registo publicado no Portal da Justiça, a TAP Logistics Solutions vai dedicar-se à “prestação de serviços postais, de transporte e recolha de documentos, produtos, encomendas, carga ou outros bens, ao nível nacional e internacional, bem como a prestação de serviços de desembaraço aduaneiro, as respetivas atividades conexas, complementares ou subordinada”.

Ao ECO, a TAP confirmou a constituição da empresa. “Um dos objetivos estratégicos da TAP é desenvolver e potenciar o seu negócio de carga e correio, como forma de maximizar a capacidade das suas aeronaves e aproveitando a sua vasta rede de destinos. Na prossecução deste objetivo e por motivos regulamentares foi constituída a TAP Logistics”, indicou a transportadora aérea. Deixou mais pormenores sobre nova empresa para mais tarde.

A TAP obteve receitas de 3.298 milhões de euros em 2019. Quase toda a faturação está concentrada no segmento de transporte de passageiros: representa quase 90% das receitas da companhia aérea, cerca de 2.914 milhões (+4,7% do que no ano anterior).

Receitas da TAP por negócio

Fonte: TAP

Quanto ao segmento de cargas e correio, trata-se do terceiro maior negócio da transportadora nacional, representando 4,5% da faturação: 137,4 milhões de euros (+2,0% face a 2018). A manutenção gerou receitas de 211 milhões.

Apesar do crescimento das receitas, a companhia aérea teve prejuízos acima dos 100 milhões de euros pelo segundo ano consecutivo. Segundo a TAP, o reforço do investimento com os novos aviões, fatores externos, como as condições no aeroporto de Lisboa, explicam as perdas avultadas.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

TAP cria nova empresa de logística para transporte de carga e correio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião