Michael Bloomberg desiste da corrida à Casa Branca e apoia Joe Biden

  • ECO
  • 4 Março 2020

Após gastar 500 milhões de dólares na candidatura, o magnata desistiu. Biden que continua à frente nestas primárias democratas nos Estados Unidos em pelo menos oito estados.

Michael Bloomberg desistiu da corrida à Casa Branca. O multimilionário suspendeu a candidatura para as primárias democratas após gastar 500 milhões de dólares, segundo noticia o The Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês). Vai apoiar Joe Biden para concorrer contra o atual presidente Donald Trump em novembro.

A decisão resultou da avaliação feita pelo magnata dos media aos resultados da Super Tuesday. Bloomberg, que optou por não se apresentar nos primeiros estados e entrar só na corrida à nomeação democrata agora, obteve resultados muito abaixo das expectativas.

Bernie Sanders ganhou no estado da Califórnia, mas é Biden que continua à frente nestas primárias democratas nos Estados Unidos em pelo menos oito estados: Alabama, Oklahoma, Tennessee, Virgínia, Carolina do Sul North, Arkansas, Minnesota e Massachusetts.

Os oito estados que Biden ganhou distribuíram um total de 559 delegados que votarão para eleger o candidato do partido da Casa Branca para as eleições de 3 de novembro na convenção democrata, enquanto os quatro de Sanders — Califórnia, Colorado, Utah e Vermont, representam 527 delegados.

A Super Tuesday é uma mega jornada eleitoral para eleger mais de um terço dos 3.979 delegados, que vão escolher o candidato democrata nas eleições presidenciais de 3 de novembro.

O novo panorama dificulta a previsão de nomear o grande o vencedor da noite, acentuando a polarização em torno das duas alas: a moderada, representada pelo ex vice-presidente de Barack Obama, e a progressista, liderada por Sanders.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Michael Bloomberg desiste da corrida à Casa Branca e apoia Joe Biden

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião