Consumidores pagam IVA diferente pelo mesmo produto

  • ECO
  • 7 Março 2020

A Autoridade Tributária e Aduaneira confirma que a complexidade deste imposto leva a mais de 800 pedidos de esclarecimento por mês.

Os consumidores em Portugal pagam diferentes taxas de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) pelo mesmo produto, segundo noticia este sábado o Jornal de Notícias (acesso pago). A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) confirmou que a complexidade deste imposto leva a mais de 800 pedidos de esclarecimento por mês. Entre as dúvidas estão, por exemplo, a taxa a aplicar em produtos consumidos no local ou em casa.

O presidente da Associação da Indústria Alimentar pelo Frio (ALIF) e da Associação Nacional de Comerciantes Industriais e de Produtos Alimentares (ANCIPA), Manuel Tarré, explicou ao JN que as dúvidas levam muitos comerciantes a aplicar a taxa média (13%), enquanto outros poderão aplicar taxas mais elevadas ou mais baixas.

“A AT nem sempre sabe e demora meses a dar parecer. O resultado é que nem todos os associados usam a mesma taxa para os mesmos produtos. Quem utiliza a máxima, está sempre a salvo, mas quem usa a taxa abaixo, correndo riscos, sujeita-se a que um dia tenha problemas com a AT“, diz Tarré. “Por exemplo, num preparado para paella ou num sea food mix, havendo lulas, berbigão ou choco, a taxa é de 6%, mas se acrescentarmos camarões ou delícias do mar, mesmo que pesem 2% a 5% da embalagem, o IVA é de 23%”

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Consumidores pagam IVA diferente pelo mesmo produto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião