Nações Unidas preveem recessão na economia mundial devido ao coronavírus

  • Lusa
  • 9 Março 2020

A Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) diz que o novo coronavírus deverá provocar recessão em vários países e regiões, incluindo na União Europeia.

A epidemia do Covid-19 pode fazer com que a economia mundial perca entre um e dois biliões de euros e cresça apenas 2%, de acordo com uma agência das Nações Unidas.

A Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) emitiu esta segunda-feira um comunicado em que diz que o novo coronavírus deverá provocar recessão em vários países e regiões, incluindo na União Europeia (UE), e desacelerar o crescimento da economia mundial para níveis históricos, abaixo dos 2,5%, considerados o limiar da recessão.

“Prevemos uma desaceleração económica global este ano”, anunciou a UNCTAD, numa previsão que aponta para valores entre um e os dois biliões de euros de prejuízo. Richard Kozul-Wright, diretor da divisão de globalização da UNCTAD, explica que a razão destes valores está na perda de confiança dos consumidores e dos investidores, na diminuição da procura, no aumento da dívida e na ansiedade dos mercados.

Em conferência de imprensa, Kozul-Wright disse que a UE, que já enfrentava fracas perspetivas económicas no final de 2019, deve entrar em recessão “quase de certeza”, referindo as difíceis situações de países como a Alemanha e a Itália. “Mesmo se o pior for evitado, o impacto nas receitas globais pode ser avaliado em um bilião de dólares (cerca de 900 mil milhões de euros)”, disse, referindo que ainda é cedo para uma previsão realista.

“A crise financeira asiática do final dos anos 90 tem alguns paralelos com a situação atual, mas isso aconteceu antes de a China ter o peso que tem agora na região e quando as economias avançadas estavam em melhor forma do que agora”, acrescenta o documento apresentado pela UNCTAD. Nesse contexto, a primeira ameaça aos países de economias avançadas é a dívida acumulada das empresas, que em muitos casos “é de baixa qualidade”, enquanto os países em desenvolvimento simplesmente não estão preparados para enfrentar um novo choque externo.

A agência das Nações Unidas aponta ainda o risco de a China querer restringir as condições de crédito a muitos países que são seus devedores, para enfrentar a sua própria desaceleração económica, tornando o cenário da economia mundial ainda mais grave.

Considerando que os bancos centrais não serão capazes de resolver esta crise sozinhos, a UNCTAD pede uma resposta internacional concertada do G20, o grupo dos 20 países mais ricos do planeta, com “gastos orçamentais agressivos” e com “um significativo investimento público”, para compensar a queda no consumo e no investimento das empresas. “Os Governos devem gastar para evitar (…) um cenário apocalíptico”, concluiu Richard Kozul-Wright.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nações Unidas preveem recessão na economia mundial devido ao coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião