Cancelada conferência mundial de turismo no Algarve

  • Lusa
  • 10 Março 2020

A conferência t-Forum 2020, que iria decorrer em Vilamoura, entre 18 e 21 de março, foi cancelada. Contava com a participação de dezenas de oradores estrangeiros.

Uma conferência mundial de turismo prevista para decorrer este mês em Vilamoura, no Algarve, foi cancelada e adiada para novembro devido ao surto da doença provocada pelo novo coronavírus, disse fonte da Universidade do Algarve.

Segundo a mesma fonte, a conferência t-Forum 2020, que iria decorrer entre 18 e 21 de março, contava com a participação de dezenas de oradores portugueses e estrangeiros, nomeadamente de países com focos de contágio da doença, como China e Itália, mas também dos EUA, Austrália e Alemanha, entre outros.

De acordo com a organização, a decisão de cancelamento da terceira edição da conferência mundial da associação t-Forum (Tourism Intelligence Forum), que ficou agora agendada para 04 a 07 de novembro, segue as recomendações “do Ministério da Saúde português” que indicam “que todos os eventos públicos devem ser cancelados ou adiados”.

A Universidade do Algarve está envolvida na organização do evento através do Centro de Investigação em Turismo, Sustentabilidade e Bem-Estar, em parceria com um grupo hoteleiro que ia acolher a conferência e acomodar os oradores e participantes inscritos.

Sob o tema “Quebrar velhas barreiras para um mundo novo: mobilizar a inteligência para sobreviver”, a conferência visa explorar as possibilidades de transferência de conhecimento e inteligência para o setor do turismo.

Dirigida a profissionais do setor do turismo e a académicos, o evento tem como públicos-alvo empresas, instituições e agências envolvidas na criação ou aplicação de inteligência ao turismo, incluindo empresas órgãos públicos, parques científicos e tecnológicos, empresários, consultores e académicos, entre outros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cancelada conferência mundial de turismo no Algarve

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião