Hoje nas notícias: Ligações dos governantes, Jardim Gonçalves e IRS

  • ECO
  • 10 Março 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

Sete dos 20 ministros e 12 dos 50 secretários de Estado do atual Governo têm ligações diretas ou indiretas a empresas. Esta terça-feira, também é notícia o corte de dois terços na pensão milionária do ex-presidente do BCP, Jardim Gonçalves, enquanto os cuidadores informais ficam a saber que o apoio máximo estará fixado em 343 euros mensais.

Um quarto dos governantes têm ligações empresariais

Sete dos 20 atuais ministros e 12 dos 50 secretários de Estado do Governo têm ligações diretas ou indiretas a empresas, ou seja, são sócios os vivem maritalmente com quem tem quotas em empresas. A lei obriga a que, nos registos de interesses dos governantes entregues na Assembleia da República, sejam identificadas as das sociedades diretamente ou indiretamente relacionadas ao governante. Contudo, enquanto há governantes que declaram a lista completa de participações, outros a declararem apenas uma parte. Há ainda os que não declararam qualquer ligação empresarial da pessoa com quem vivem.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Jardim Gonçalves perde dois terços da pensão milionária do BCP

O ex-presidente do BCP, Jardim Gonçalves, vai perder perto de dois terços da pensão milionária que recebia do banco. A deliberação foi tomada pelo Tribunal da Relação, que decidiu ainda que Gonçalves devolva à empresa os montantes atribuídos desde 2008, ano em que houve ajustes salariais na comissão executiva. Em 2018, o antigo banqueiro viu o Tribunal de Sinta acompanhar o seu pedido para continuar a receber uma pensão mensal de 175 mil euros. Mas, agora, a Relação decidiu favoravelmente ao BCP.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Cuidadores informais recebem apoio máximo de 343 euros por mês

A portaria que estabelece um subsídio aos cuidadores informais é publicada esta terça-feira no Diário da República. A medida, que se enquadra no combate à pobreza, entra em vigor no próximo dia 1 de abril sob a forma de projeto-piloto em 30 concelhos do país. Ainda não se sabe quantas famílias serão abrangidas, mas o apoio máximo estará fixado em 343 euros mensais.

Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (ligação indisponível).

Empresa sueca Bright Sunday vai investir 125 milhões em Portugal

A empresa sueca, especializada em soluções fotovoltaicas, quer expandir a sua presença a todo o território português. Por isso, vai investir 125 milhões de euros até 2025 em Portugal. O plano faz parte da rota de expansão da empresa sueca a outros mercados, nomeadamente o espanhol, e conta com um investimento total de 250 milhões de euros na Península Ibérica.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

IRS sobre pensões dita uma centena de queixas à provedora

Alguns pensionistas estão a ser fiscalmente penalizados no ano em que recebem pensões em atraso. Desde 2015, a provedora de Justiça recebeu 90 queixas relativas a este problema, de um total de uma centena de queixas relativas ao IRS sobre rendimentos de anos anteriores. As queixas acentuaram-se em 2019, com um total de 49 queixas enviadas à provedora. Isto acontece depois de o Parlamento ter mudado a lei para evitar uma dupla penalização, mas a interpretação do Fisco é a de que o novo regime aplica-se apenas de outubro de 2019 em diante.

Leia a notícia completa no Correio da Manhã (acesso pago).

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Ligações dos governantes, Jardim Gonçalves e IRS

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião