Airbnb ativa política “força maior”. Não penaliza cancelamentos

Para dar resposta às alterações nas viagens causadas pelo Covid-19, a empresa atualizou a cobertura da "política de causa de força maior", ampliando-a a todo o mundo.

A Airbnb ativou e ampliou a “política de causa de Força Maior’ em todo o mundo para dar resposta às “situações extraordinárias e interrupções globais” nas viagens, causadas pela pandemia Covid-19, informou a empresa em comunicado.

A alteração vai permitir aos anfitriões e aos viajantes cancelarem as reservas sem custos nem penalizações. A medida pode ser aplicada desde já, a todas as reservas — tanto de alojamento como de experiências — e realizadas até 14 de março de 2020 (inclusive), e que tenham data de entrada anterior ou igual a 14 de abril de 2020.

“Esta política aplica-se em todos os países e regiões do mundo, com exceção das viagens domésticas na China continental. Para viagens domésticas na China continental, a Política de Causa de Força Maior aplica-se a qualquer reserva realizada antes de 28 de janeiro de 2020, com data de entrada anterior (ou igual) a 1 de abril de 2020”, adianta ainda a empresa.

Para mais informações, a Airbnb recomenda a consulta de informação online sobre a “política de causa de força maior”.

“A Airbnb entende que esta decisão terá um impacto nos anfitriões de todo o mundo, muitos dos quais dependem dos rendimentos que geram na Airbnb. A plataforma está a trabalhar para identificar, nos próximos dias ou semanas, diferentes ferramentas e iniciativas que deem suporte aos anfitriões durante estes tempos tão incertos. Muitos dos colaboradores da Airbnb são também anfitriões e todos entendem que é um momento difícil”, acrescenta a empresa, adiantando que “não cobrará comissões nem beneficiará de nenhuma forma das reservas canceladas em virtude desta nova política”.

 

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Airbnb ativa política “força maior”. Não penaliza cancelamentos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião