Glovo faz entregas “sem contacto”. Pagamento? Evite dinheiro

A Glovo vai continuar a operar em Portugal. A entrega "sem contacto", pagamento com cartão e sacos selados são algumas das medidas implementadas pela empresa de forma a evitar o contágio.

Tal como os hospitais, farmácias e hipermercados, os restaurantes vão continuar abertos e a Glovo vai continuar a fazer entregas ao domicílio, tanto de refeições como de bens de primeira necessidade.

De forma a minimizar o contacto humano e a evitar a propagação do Covid-19, a empresa, à semelhança da Uber Eats, implementou algumas medidas, como por exemplo a “entrega sem contacto”. A Glovo recomenda ainda que as entregas sejam pagas por cartão.

A empresa, informa num email enviado aos utilizadores, que os sacos são selados e que a assinatura no dispositivo do estafeta passa a ser desnecessária. Recomenda ainda que o estafeta deixe o pedido à porta e que toque à campainha sempre que possível.

“Estamos em contacto permanente com os estafetas que colaboram connosco, informando-os sobre as medidas higiénicas necessárias e recolhendo informações para continuar melhorando o serviço”, refere a Glovo na nota enviados aos clientes, numa altura que a Direção-Geral da Saúde (DGS) descobriu 86 novos casos de infeção pelo novo coronavírus em Portugal, elevando de 245 para 331 o número total de infetados.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Glovo faz entregas “sem contacto”. Pagamento? Evite dinheiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião