Cascais cria dois centros de rastreio de Covid-19. Testes serão gratuítos

  • ECO
  • 17 Março 2020

O centro de congressos de Cascais e a Cerci da Rana vão funcionar como centros de rastreio. Por forma a evitar aglomerados só devem deslocar-se a estes centro de rastreio pessoas com marcação prévia.

Depois do Porto, também a Câmara de Cascais decidiu criar centros de rastreio ao Covid-19. A autarquia prepara-se para abrir dois locais dedicados ao diagnóstico laboratorial para rastrear gratuitamente os habitantes do município, avança o Público (acesso livre).

Ao contrário do que acontece no Porto, o modelo aplicado vai ser o drive-in, explicou o presidente da Câmara de Cascais, ao Público. Ou seja, o centro de congressos de Cascais vai ser destinado à população das antigas freguesias de Cascais, Estoril e Alcabideche. Já o outro na Cerci (Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas) da Rana para os habitantes das fregesias de Carcavelos, Paredes e S. Domingos de Rana.

As análises serão gratuitas para toda a população do município e todos os custos suportados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) e pela autarquia. Estes testes estarão a cargo da rede de laboratórios Germano de Sousa e a Joaquim Chaves.

Estes centros vão ser abertos a pedido da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e, para evitar “grandes aglomerados”, quem quiser participar terá que realizar uma pré-inscrição para marcação e todas as pessoas vão ser sujeitas a um rastreio à chegada, explicou Carlos Carreiras, ao Público.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cascais cria dois centros de rastreio de Covid-19. Testes serão gratuítos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião