Adalberto Campos Fernandes condena a “paralisia” da UE no combate ao coronavírus

  • ECO
  • 19 Março 2020

Para o antigo ministro da Saúde, a União Europeia devia “preparar um mecanismo de resposta rápida para crises como esta", da pandemia de coronavírus.

Adalberto Campos Fernandes elogiou a atuação do Governo durante a pandemia de coronavírus, reiterando que “tem feito tudo o que está ao seu alcance”, em declarações à Rádio Observador (acesso livre). Por outro lado, o antigo ministro da Saúde condenou a “paralisia” da União Europeia (UE).

“O Governo na pessoa do primeiro-ministro tem tido uma liderança absolutamente exemplar sobre o processo que está a ser desenvolvido”, defendeu Adalberto Campos Fernandes. O ex-ministro acredita que a decisão de fechar as escolas foi a correta e apontou que “ainda nada falhou de forma grave” no país.

Quanto à atuação da UE, a posição é diferente. Campos Fernandes critica a falta de articulação da resposta ao surto com os Estados-membros, sendo que cada país está a tomar decisões diferentes relativamente a esta questão. Argumentou, assim, que a UE devia “preparar um mecanismo de resposta rápida para crises como esta”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Adalberto Campos Fernandes condena a “paralisia” da UE no combate ao coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião