Seguradoras vão acelerar pagamentos de indemnizações

  • ECO Seguros
  • 20 Março 2020

Hospitais públicos e privados são prioritários na aceleração de pagamentos, afirma associação das seguradoras. Companhias estão abertas a serem flexíveis com segurados e prestadores de serviços.

Disponibilização das linhas de assistência a clientes, aceleração no pagamento de sinistros e disponibilidade para estudar dificuldades financeiras de clientes e prestadores de serviços são medidas que as empresas de seguros a adotar no seu contributo para a mitigação de alguns dos inconvenientes derivados da situação resultante do estado de emergência declarado pelo Presidente da República na passada quarta-feira, em consequência da pandemia Covid-19.

“As companhias estão a acelerar os pagamentos em caso de sinistro, em especial aos Hospitais, públicos e privados, contribuindo, assim, para a disponibilização de recursos financeiros necessários ao enfrentamento de previsíveis acréscimos de custos ou para fazer face a redução de receita”, diz a APS – Associação Portuguesa de Seguradoras, que representa 99% das companhias de seguros a atuar em Portugal.

As associadas garantem ainda a “disponibilidade para estudar, caso a caso, situações de dificuldade dos prestadores que regularmente colaboram com o setor e se vêm fortemente limitados na sua capacidade de trabalho, assim como de clientes relativamente ao pagamento dos prémios de seguro, adotando medidas flexíveis sempre que as circunstâncias o justifiquem e possibilitem.”

Realidade já notada, desde a última semana, é a mobilização das linhas de assistência das seguradoras aos clientes para esclarecimento de dúvidas e no apoio ao diagnóstico. A APS salienta ainda a disponibilidade das seguradoras para pagar os custos dos testes de Covid-19 no âmbito dos seguros de saúde, sempre que haja a necessária prescrição médica.

Companhias simplificam processos. “Cartas verdes” enviadas por email

A APS revela que estão a ser avaliadas neste momento, junto do Governo e do regulador, a “adoção de medidas legislativas ou regulatórias que assegurem a simplificação e flexibilidade de alguns procedimentos, em benefício dos clientes e beneficiários dos seguros, nomeadamente a simplificação do processo de emissão e envio das denominadas ‘cartas verdes’, associadas ao seguro obrigatório automóvel, permitindo o seu envio por meio eletrónico e a preto e branco”.

O comunicado refere igualmente que “as empresas de seguros vão respeitar e dar execução, de modo rigoroso e tempestivo, a todas as medidas adotadas no quadro do estado de emergência declarado e que tudo estão a fazer para manter a maior normalidade na área de subscrição, gestão de sinistros e na necessária assistência aos seus clientes, segurados e beneficiários.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Seguradoras vão acelerar pagamentos de indemnizações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião