TTSL deixa de exigir bilhete nas travessias do Tejo. Também há novos horários

A partir de segunda-feira, a Transtejo Softlusa deixa de exigir a validação do título de transporte nas travessias do Tejo. Medida acompanha as do metro e da Carris.

A travessia do Tejo nos transportes públicos fluviais vai deixar de exigir “validação de título de transporte” a partir de segunda-feira, comunicou a Transtejo Soflusa. A medida visa responder aos condicionalismos provocados pela pandemia do coronavírus e segue em linha com outras já tomadas pelos metropolitanos de Lisboa e Porto, bem como pela Carris.

“A partir de segunda-feira, 23 de março de 2020, nas viagens realizadas em qualquer uma das cinco ligações fluviais da TTSL – Transtejo Soflusa não é exigida validação de título de transporte”, referem estas empresas, que partilham o mesmo Conselho de Administração.

Com o objetivo de “limitar, ao máximo, o contacto de cada passageiro com equipamentos e superfícies, existentes ao longo de toda a sua experiência de viagem, a TTSL avançou com o desbloqueio dos torniquetes de acesso ao embarque, em todos os terminais e estações fluviais”, lê-se no comunicado.

A partir de segunda-feira entram também em vigor novos horários em todas as ligações, tendo em conta a existência de um limite de passageiros de 1/3 da lotação dos navios para evitar o contágio pelo novo coronavírus. Para as empresas que gerem as travessias do Tejo, esta é uma decisão que “visa garantir a indispensável distância social de segurança entre passageiros e tripulações”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

TTSL deixa de exigir bilhete nas travessias do Tejo. Também há novos horários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião