Depois da Europa, Revolut atravessa o Atlântico para conquistar os EUA

A partir desta terça-feira os utilizadores norte-americanos podem criar uma conta Revolut em apenas alguns minutos.

A Revolut, startup que já conta mais de dez milhões de clientes na Europa, anunciou esta terça-feira o lançamento da sua plataforma financeira para residentes nos Estados Unidos da América. Os escritórios da Revolut vão localizar-se em Nova Iorque e em São Francisco.

“À medida que o custo de vida aumenta de forma desproporcional face ao salário das pessoas, agora mais do que nunca, precisamos de saber exatamente o que está a entrar e a sair das nossas contas. Queremos que os clientes tenham ferramentas que os ajudem a gerir o seu dinheiro da forma mais conveniente e precisa”, disse Nik Storonsky, fundador e CEO da Revolut, em comunicado.

O fundador e CEO da Revolut, acrescenta ainda que “a maioria das pessoas desconhece as taxas ocultas cobradas pelos bancos ao gastar ou transferir dinheiro para o estrangeiro. O mundo está a ficar mais ligado, e as empresas de serviços financeiros deveriam apoiar esta realidade, em vez de a impedir”, refere. Storonsky.

Segundo o comunicado enviado pela Revolut, os clientes dos EUA podem congelar e descongelar os seus cartões a partir da aplicação, ativar e desativar funcionalidades de pagamento, como contactless, pagamentos online e levantamentos em caixas multibanco para aumentar a segurança.

A Revolut foi lançada em 2015, levantou mais de 800 milhões de dólares de capital e emprega já mais de duas mil pessoas globalmente divididos por 23 escritórios.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Depois da Europa, Revolut atravessa o Atlântico para conquistar os EUA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião