BCP cai 4% após congelar dividendo. Bolsa perde 2%

Foram 14 as cotadas nacionais que fecharam no vermelho, com BCP a deslizar 4% depois de cancelar dividendo. PSI-20 caiu quase 2%, assim como as bolsas europeias. Vírus continua a pressionar mercados.

As ações do BCP desvalorizaram esta sexta-feira 4%, depois de o conselho de administração ter cancelado o dividendo por causa do impacto da crise do coronavírus. Com 14 cotadas em terreno negativo, a bolsa de Lisboa fechou a semana em queda. Assim como as restantes praças europeias, à medida que a pandemia do vírus vai afetando a economia.

O PSI-20, o principal índice português, caiu 1,76% na sessão, encerrando nos 3.942,86 pontos. O BCP foi um dos destaques do dia, pela negativa. Os títulos do banco desvalorizaram 4,0% para 0,1055 euros, isto depois de congelar o dividendo para reforçar o capital e a instituição face à incerteza provocada pela pandemia Covid-19.

Com piores desempenhos fecharam a Navigator, Mota-Engil e Semapa, todos com quedas superiores a 4%.

BCP cai 4%

Entre as grandes cotadas nacionais, também a EDP e EDP Renováveis caíram 1,76% e 1,18%, para 3,518 euros e 10,08 euros, respetivamente. A Galp também cedeu 0,57% num dia em que os preços do petróleo voltam a registar quedas acentuadas nos mercados internacionais.

Lá por fora, o fecho da semana também se fez em terreno negativo. O Stoxx 600 caiu 3,34% para 310,65 pontos. As bolsas de Madrid, Milão e Frankfurt também cederam entre 3% e 4%. Já o francês CAC 40 perdeu 4,23%.

“É difícil antecipar se este recuo constitui uma normal correção após os ganhos dos últimos três dias ou marca de uma inversão no sentimento dos investidores”, referiram os analistas do BPI no comentário de fecho.

“Hoje, os investidores avaliaram a evolução da propagação deste vírus e a ausência de um plano concertado por parte da Europa em resposta a esta pandemia. De facto, os países da União Europeia continuam a não conseguir chegar a um entendimento relativamente à elaboração de um plano coordenado para enfrentar a atual crise”, adiantaram ainda.

Do outro lado do Atlântico, as bolsas norte-americanas estão a recuar perto de 3% com os receios de que os EUA se tornem no centro da pandemia do novo coronavírus, depois de terem ultrapassado a China com mais casos de infeções.

(Notícia atualizada às 16h57)

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BCP cai 4% após congelar dividendo. Bolsa perde 2%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião