Uniplaces coloca 35 trabalhadores em lay-off

Startup fundada em Portugal colocou 35 trabalhadores em lay-off em Portugal na sequência dos efeitos do coronavírus no mercado do alojamento temporário.

A Uniplaces vai colocar 35 trabalhadores em regime de lay-off, em Portugal, avançou o Dinheiro Vivo e confirmou o ECO. A decisão surge na sequência da quebra de receitas, resultante da crise motivada pelo coronavírus, e foi comunicada esta semana aos funcionários da plataforma de arrendamento para estudantes.

O lay-off de 35 dos cerca de 100 trabalhadores foi a solução encontrada para responder à quebra de 50% das receitas em março, em comparação com o mês homólogo do ano passado. “Tivemos de adaptar a nossa estrutura e os custos porque não sabemos quando é que este bloqueio vai acabar. Colocámos a maioria dos nossos funcionários [em Portugal] em lay-off. Isto é a melhor coisa a fazer porque precisamos de proteger os nossos trabalhadores e a tesouraria que temos no banco”, explica Cyril Jessua, presidente executivo da Uniplaces, em resposta por escrito ao jornal.

Fundada em 2012, a Uniplaces conseguiu angariar, até à data, mais de 30 milhões de euros em rondas de financiamento. Foi uma das primeiras startups a ocupar um espaço na Startup Lisboa, na rua da Prata.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Uniplaces coloca 35 trabalhadores em lay-off

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião