Expectativa de forte recuperação pós pandemia puxa por Wall Street

O JPMorgan deu o pontapé de saída da nova temporada de resultados com uma forte quebra dos seus lucros, mas Wall Street está a resistir. Os investidores têm os olhos postos no futuro.

Os sinais de que o alívio das restrições e do confinamento pode estar já no horizonte e a expectativa de uma forte recuperação das economias após a atual crise pandémica estão a animar os investidores, na sessão desta terça-feira. Nos Estados Unidos, Wall Street abriu a valorizar, apesar da nova temporada de resultados ter arrancado com uma queda de 69% do lucro registado pelo JPMorgan.

O índice de referência, o S&P 500, avança 1,69% para 2.808,18 pontos. A mesma tendência positiva está a ser registada pelo tecnológico Nasdaq — que soma 1,8% para 8.339,71 pontos — e pelo industrial Dow Jones — que sobe 1,65% para 23.775,85 pontos.

Wall Street resiste, assim, apesar da nova temporada de resultados não ter começado da melhor maneira. Esta terça-feira, arrancou a nova temporada com o JPMorgan a reportar um recuo homólogo de 69% do seu lucro líquido, nos primeiros três meses do ano, para 2,87 milhões de dólares. Ainda assim, os títulos do banco estão a avançar 1,22% para 99,39 dólares, com os investidores de olhos postos no futuro.

“Não é surpresa de que os resultados vão ser fortemente afetados [pela pandemia de coronavírus] em 2020”, explica Fiona O’Neill, especialista citada pela Reuters. “Mas seria errado concentrar o foco demasiado em 2020. Em vez disso, temos de olhar para as projeções relativas a 2021 e nos anos seguintes de modo a identificar as empresas que vão sair desta situação como vencedoras“, salienta.

A reforçar o alento dos investidores estão ainda duas outras notas. Por um lado, o presidente norte-americano já adiantou que a sua administração está prestes a finalizar o plano para “reabertura” da economia, o que anima os investidores. Por outro, os dados da China mostram que as exportações e as importações foram menos afetadas do que era esperado pelo surto de coronavírus.

Na sessão desta terça-feira, destaque para as ações da American Airlines — que sobem 7,18% para 12,39 dólares — e da United Airlines — que avançam 9,82% para 31,75 dólares. Isto no dia em que fontes próximas destas transportadoras aéreas adiantaram que ambas estão prestes a aceitar um pacote de ajuda estatal de 25 mil milhões de dólares destinado a pagar salários.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Expectativa de forte recuperação pós pandemia puxa por Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião