“Não faz sentido pensar em austeridades”, diz Elisa Ferreira

  • ECO
  • 20 Abril 2020

A comissária europeia defende que, na resposta à pandemia, o foco deve estar no crescimento económico e na criação de emprego.

Elisa Ferreira defende que, na resposta à pandemia de Covid-19, “não faz sentido pensar em austeridades e no cumprimento do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC)”, em entrevista ao Jornal de Negócios (acesso pago). A comissária europeia considera que Bruxelas deve agilizar as ajudas de Estado, apesar de alertar que esta flexibilização abre a porta a “desequilíbrios brutais”.

Para Elisa Ferreira, nesta altura, a “quebra histórica do rendimento da União Europeia exige que se centre o assunto no crescimento económico e na criação de emprego”. A comissária afasta, por isso, o cumprimento rígido das regras do PEC, apontando que na versão simplificada deste, se deve “manter os ritmos mas ajustar o grau de exigência”.

A antiga vice-governadora do Banco de Portugal sublinha também a necessidade de um orçamento europeu reforçado, para “nivelar as disparidades”. Para além disso, a robustez dos próprios cofres nacionais irá pesar no relançamento da economia depois da pandemia, realça.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Não faz sentido pensar em austeridades”, diz Elisa Ferreira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião