Banco de Portugal volta a acusar Montepio de irregularidades

  • ECO
  • 21 Abril 2020

O supervisor bancário liderado por Carlos Costa considera que o banco Montepio violou as regras de cálculo dos rácios de capitais e o dever de prestação de informação ao regulador.

O Banco de Portugal (BdP) lançou uma nova acusação contra o banco Montepio em março. A entidade liderada por Carlos Costa considera que a instituição prestou falsas informações acerca dos rácios de capital na altura em que era liderada por Tomás Correia e, depois, por José Félix Morgado. A notícia é avançada pelo Jornal de Negócios (acesso condicionado).

“Em março de 2020, o Banco Montepio foi notificado pelo BdP de um procedimento administrativo relacionado com 11 alegadas violações das regras de cálculo dos fundos próprios e da prestação de informação periódica”, segundo um prospeto do banco citado pelo mesmo jornal.

O processo foi aberto em 2017 e o Montepio arrisca agora uma coima que pode ir até aos 10 milhões de euros. O Montepio já afirmou que “pretende defender-se conta estas alegações” num processo que se junta a outros em que o banco é acusado pelo regulador do setor financeiro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Banco de Portugal volta a acusar Montepio de irregularidades

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião