Sergio Moro pediu a demissão. Mas fica após recuo de Bolsonaro em mudar Polícia Federal

  • ECO
  • 23 Abril 2020

O Ministro brasileiro da Justiça, Sergio Moro, apresentou a demissão, após Jair Bolsonaro o ter informado da intenção de alterar a estrutura da Polícia Federal. Bolsonaro tenta travar demissão.

O ministro brasileiro da Justiça, Sergio Moro, pediu esta quinta-feira a demissão do Governo por discordar das alterações que o presidente do Brasil pretende fazer na estrutura da Polícia Federal. Mas vai permanecer no cargo depois de Jair Bolsonaro ter recuado nessa intenção.

A notícia tinha sido avançada pela Folha de São Paulo. Bolsonaro queria demitir o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, um homem de confiança de Sergio Moro e que tinha sido nomeado pelo próprio. A decisão caiu mal junto do antigo juiz da operação Lava Jato, que ameaçou deixar o Governo brasileiro.

Moro considerava que a decisão seria uma tentativa para o enfraquecer politicamente. E já na quinta-feira, o jornal referia que, face a este desentendimento, Bolsonaro estaria a tentar travar a demissão de Sergio Moro, tendo incumbido os ministros da Casa Civil e da Secretaria do Governo para convencerem o ministro da Justiça a manter-se no cargo.

Desde o ano passado que o presidente brasileiro estará a tentar fazer alterações na estrutura da Polícia Federal. Mas a ameaça de demissão de Moro terá sido bem sucedida em bloquear essas alterações: afinal, Moro vai ficar no cargo de ministro da Justiça do Brasil, assim como Maurício Valeixo, depois do recuo de Jair Bolsonaro nessa intenção. Pelo menos por agora, revelaram o Valor Econômico e a Globo.

Sergio Moro ganhou notoriedade pela condução no processo Lava Jato, que trouxe a público um esquema de corrupção de empresas públicas, implicando dezenas de altos responsáveis políticos e económicos, e levando à prisão de muitos deles.

(Notícia atualizada sexta-feira, às 8h47, com recuo de Moro e Bolsonaro)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sergio Moro pediu a demissão. Mas fica após recuo de Bolsonaro em mudar Polícia Federal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião