Morais Leitão é premiada “firma do ano” pelos diretórios Chambers and Partners e IFLR

A sociedade liderada por Nuno Galvão Teles venceu o prémio de "Law Firm of the Year", pelo diretório Chambers and Partners, e o prémio de "Portugal Law Firm of the Year" pelo IFLR.

A sociedade de advogados Morais Leitão foi premiada como a firma portuguesa do ano pela Chambers and Partners e pelo International Financial Law Review (IFLR).

No diretório britânico Chambers and Partners, a sociedade liderada por Nuno Galvão Teles foi destacada como “Law Firm of the Year”. O prémio distingue todos os anos o trabalho das sociedades de advogados nacionais e europeias e é atribuído com base no reconhecimento por parte de clientes, de pares e através de uma investigação independente.

“Esta distinção reforça a nossa posição no mercado e é uma grande conquista para a sociedade pois trata-se de um prémio de grande prestígio. Vem também consolidar o nosso compromisso para com os clientes, firmando aquela que já conhecida como a nossa cultura institucional de trabalho: ao lado do cliente, em qualquer momento, em qualquer latitude”, nota Nuno Galvão Teles, managing partner da Morais Leitão.

A Morais Leitão recebeu ainda o prémio de “Portugal Law Firm of the Year” pelo diretório IFLR. “Os prémios de ‘National firm’ são atribuídos à sociedade com a melhor prestação no ano anterior, em termos de serviços prestados nas operações mais inovadoras, em todas as áreas jurídicas. Destacam a inovação, novidade e complexidade das transações avaliadas num processo completamente independente que envolve entrevistas e investigação aprofundada”, nota a sociedade em comunicado.

Segundo o IFLR, a Morais Leitão patrocinou um “conjunto de transações inovadoras” em 2019. A sociedade assessorou o Banco Comercial Português na primeira emissão AT1 por um banco privado português, trabalhou na primeira emissão de obrigações Panda Bonds da República Portuguesa, que representam a primeira emissão de dívida soberana em moeda chinesa na Zona Euro, e assessorou ainda a Inapa na aquisição do Grupo Papyrus na Alemanha, que incluiu uma nova estrutura de preços e a Fundação Calouste Gulbenkian, na venda da Partex à PTT Exploration and Production.

O diretório destacou ainda a colaboração da firma com a Sonae Sierra/Bankinter no estabelecimento da primeira REIT em Portugal.

“É com muito entusiasmo que recebemos este prémio. Agradeço ao IFLR este reconhecimento inequívoco da nossa equipa e da nossa capacidade enquanto full-service firm, dedicando-se com a mesma qualidade às diferentes áreas jurídicas. Mas agradeço sobretudo aos nossos clientes, que nos desafiam diariamente a encontrar as soluções mais inovadoras. É com eles que crescemos, é graças a eles que ganhamos prémios como este ‘Firm of the Year’”, assegura Nuno Galvão Teles.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Morais Leitão é premiada “firma do ano” pelos diretórios Chambers and Partners e IFLR

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião