Emissões de CO2 recuam 4,3% na UE e 8,7% em Portugal em 2019

  • Lusa
  • 6 Maio 2020

No ano passado, Portugal foi o quinto país da União Europeia que mais conseguiu reduzir as suas emissões de CO2, ficando acima da média europeia.

As emissões de dióxido de carbono provenientes da combustão de combustíveis fósseis recuaram 4,3% na União em 2019, face ao ano anterior, com Portugal a reduzir o dobro da média europeia (8,7%), de acordo com os mais recentes dados do Eurostat, divulgados esta quarta-feira.

As emissões de CO2 diminuíram na maioria dos Estados-membros, com as principais quebras a serem observadas na Estónia (-22,1%), Dinamarca (-9,0%), Grécia, Eslováquia (-8,9% cada), Portugal (-8,7%) e Espanha (-7,2%).

No entanto, quatro Estados-membros aumentaram as suas emissões de CO2: Luxemburgo (7,5%), Áustria (2,8%), Malta (2,0%) e Lituânia (1,6%). Chipre manteve as suas emissões estáveis.

De acordo com uma estimativa do gabinete estatístico europeu, as emissões de CO2 provenientes da combustão de combustíveis fósseis – principalmente petróleo e derivados, carvão, turfa e gás natural – representam 80% do conjunto das emissões de gases com efeito de estufa, responsáveis pelo aquecimento global, e são influenciadas por fatores como as condições climáticas, o crescimento económico, a densidade populacional, os transportes e atividades industriais.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Emissões de CO2 recuam 4,3% na UE e 8,7% em Portugal em 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião