Após resultados, Corticeira Amorim e Novabase sobem 7%

A bolsa nacional está a subir no início desta sessão, contrariando a tendência negativa das quatro sessões desta semana. Após apresentarem resultados, Novabase e Corticeira Amorim brilham na bolsa.

A bolsa nacional negoceia em terreno positivo esta sexta-feira: o PSI-20 arrancou a subir 1,27% para os 4.008,94 pontos, após quatro quedas consecutivas, mas já intensificou os ganhos, chegando a superar os 2%. Ainda assim, esta semana deverá ser negativa para o índice lisboeta. Entre as cotadas, o destaque vai para a Corticeira Amorim e a Novabase que sobem cerca de 7% após terem apresentado ontem os resultados do primeiro trimestre.

“O PSI-20 deverá abrir em alta”, antecipavam os analistas do BPI no diário de bolsa, assinalando que as bolsas europeias iam na mesma direção. Ontem, Wall Street também fechou em alta. Em Lisboa, todas os títulos seguem em alta.

Entre as cotadas, o destaque vai para a Jerónimo Martins que ontem caiu 14% após ter anunciado uma quebra nos lucros no primeiro trimestre e um corte do dividendo em 40%. Na sessão de hoje, os títulos sobem ligeiramente: mais 0,51% para os 14,06 euros.

Esta sexta-feira, a Corticeira Amorim e a Novabase deverão estar a reagir aos resultados do primeiro trimestre. A Corticeira Amorim viu os seus lucros aumentarem 7% para os 20 milhões de euros e a Novabase aumentou em 13% o volume de negócios, atingindo os 31,6 milhões de euros. Ambas as cotadas ainda não sentiram o impacto da pandemia de forma significativa.

As ações da Novabase são as que mais valorizam ao subirem 7,15% para os 2,85 euros. As ações da Corticeira Amorim sobem 6,91% para os 8,82 euros.

Na sessão de hoje, os acionistas da Sonae e da Altri começam a receber os dividendos dos lucros do ano passado: 0,0463 euros por ação e 0,30 euros por ação, respetivamente. As ações da Altri sobem 2,23% para os 4,12 euros e os títulos da Sonae valorizam 1,54% para os 0,62 euros.

(Notícia atualizada às 8h53 com atualização das cotações)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Após resultados, Corticeira Amorim e Novabase sobem 7%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião