Ferro e Costa almoçam para marcar reabertura de restaurantes. Primeiro-ministro paga a conta

  • ECO
  • 18 Maio 2020

Primeiro-ministro e presidente da Assembleia da República almoçaram esta segunda-feira num restaurante tradicional lisboeta para marcar a reabertura do setor da restauração.

No dia em que os restaurantes voltam a abrir ao público, António Costa e Eduardo Ferro Rodrigues almoçaram juntos e aproveitaram a ocasião para mostrar otimismo sobre a reabertura da economia. E o presidente da Assembleia da República fez questão de sublinhar que quem ia pagar a conta era o primeiro-ministro.

Questionado pelos jornalistas sobre a escolha de restaurante — o Alfaia, no Bairro Alto, em Lisboa –, Ferro Rodrigues respondeu, em tom de brincadeira: “O senhor primeiro-ministro é que pode responder porque foi ele que me convidou para almoçar. E fica já aqui visto quem é que vai pagar a conta”.

O primeiro-ministro usou o mote para reafirmar o repto que repetiu ao longo fim de semana: é preciso sair de casa. “Quis escolher um restaurante tradicional do Bairro Alto porque penso que é importante hoje dar um sinal aos portugueses de confiança na restauração e também de agradecimento. Foi um setor muitíssimo atingido ao longo destes meses. Vai ser um setor que vai demorar algum tempo para que as pessoas ganhem confiança para voltar a vir comer fora”, disse Costa, em declarações transmitidas pelas televisões.

Os dois socialistas sublinharam a mensagem de que é agora necessário — cumprimento as devidas medidas de segurança — começar a desconfinar e apoiar as empresas que reabrem. “Não fomos vencidos pela doença e não podemos agora ser vencidos pela cura”, referiu o primeiro-ministro sobre o impacto económico da pandemia. Reafirmou ainda que a austeridade não está nos planos e que nas próximas semanas irá começar a discutir com os partidos um orçamento retificativo.

“Este é um dia muito importante. Daqui a 15 faremos um balanço de como correu e, dentro de um mês, como corre o novo desconfinamento que se irá seguir. Eu — que não sou propriamente otimista — estou otimista. Os números têm evoluído bem depois da primeira fase e espero que continuem a correr bem”, acrescentou Ferro Rodrigues.

Repasto à parte, quando questionado sobre uma eventual candidatura de Ana Gomes às eleições presidenciais — uma hipótese que a socialista levantou no domingo à noite no seu comentário semanal na Sic Notícias — Ferro Rodrigues recordou apenas as suas declarações de há um ano. Tinha dito, há um ano e meio, que, se as eleições fossem amanhã, votava em Marcelo Rebelo de Sousa, e mantenho”. Por outro lado frisou que “há muitos anos que o PS não tem um candidato próprio”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ferro e Costa almoçam para marcar reabertura de restaurantes. Primeiro-ministro paga a conta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião