Maioria dos investimentos na ferrovia não vai aumentar velocidade dos comboios

  • ECO
  • 28 Maio 2020

Planos da Infraestruturas de Portugal para modernizar a rede ferroviária estarão assentes sobretudo na eletrificação das vias e na instalação de sistemas modernos de sinalização e telecomunicações.

O investimento de 2.000 milhões de euros que está a ser feito ao abrigo do Ferrovia 2020 está pensado sobretudo para o transporte de mercadorias e não para diminuir o tempo de trajeto dos comboios de passageiros, avança o Público (acesso condicionado) nesta quinta-feira.

Os planos da Infraestruturas de Portugal (IP) para modernizar a rede ferroviária nacional estarão assentes sobretudo na eletrificação das vias e na instalação de sistemas modernos de sinalização e telecomunicações, mas ignoram correções de traçado na infraestrutura que permitam aumentar as velocidades dos comboios.

Questionada pelo Público porque o aumento da velocidade não é uma prioridade nos investimentos ferroviários e se esta filosofia se manterá nos projetos do PNI 2030, a IP disse apenas que os investimentos em curso “resultaram de um alargado debate e consenso nacional em torno dos investimentos previstos e dos objetivos por eles preconizados, designadamente no que toca à potenciação do tráfego de mercadorias”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Maioria dos investimentos na ferrovia não vai aumentar velocidade dos comboios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião