Hotelaria reabre a meio gás mas sem baixar preços

  • ECO
  • 29 Maio 2020

Hotéis antecipam que aspetos como a segurança oferecida são um argumento a favor da atração dos turistas e de não ocorrer uma baixa dos preços na oferta do setor. Esperam ocupação a 50%.

Após uma paragem forçada devido ao coronavírus, junho marca a reabertura do setor turístico. A hotelaria vai reabrir de forma gradual, mas focada em manter os preços independentemente de ocorrer uma quebra da procura, avança o Jornal de Negócios (acesso pago) esta sexta-feira. Esta é pelo menos a expectativa dos hoteleiros contactados pelo jornal que antecipam um arranque de atividade com uma ocupação que não chegará aos 50%.

A salientar que os hotéis nacionais vão receber um “selo de garantia” se cumprirem todas as recomendações da Direção Geral de Saúde (DGS) e pela Organização Mundial do Turismo (OMT). Em meados deste mês de maio mais de três mil empresas na área do turismo — empreendimentos, agências de viagens e de animação — já estavam “carimbadas” com o selo “Clean&Safe“. De acordo com os dados do Turismo de Portugal, a maioria corresponde a empreendimentos turísticos, localizados no Norte e na zona do Algarve.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hotelaria reabre a meio gás mas sem baixar preços

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião