“Futuro vai contar com o novo aeroporto do Montijo”, garante António Costa

O primeiro-ministro esteve no aeroporto de Lisboa, onde reafirmou o "compromisso firme da Vinci" em avançar com a construção do aeroporto do Montijo.

O aeroporto do Montijo está cada vez mais perto de ser real. O primeiro-ministro visitou esta sexta-feira o aeroporto de Lisboa, acompanhado pelo CEO da ANA-Vinci, onde reafirmou o “compromisso firme” da Vinci em avançar com a construção do novo aeroporto. Do lado da empresa aeroportuária, Thierry Ligonnière afirmou que vai “ficar ao lado do país, ao serviço da economia e da população”.

Num “momento de grande incerteza, em que a esmagadora maioria dos aviões está em terra, em que o tráfego aeroportuário caiu radicalmente”, António Costa quis agradecer “o gesto de confiança” que a Vinci depositou “no futuro do país, do setor do turismo e da economia”. “O compromisso firme da Vinci de afirmar que vamos avançar com a construção do novo aeroporto de Lisboa é um gesto de grande confiança naquilo que é o futuro do nosso país”, disse o primeiro-ministro, em declarações aos jornalistas, no aeroporto Humberto Delgado.

Por isso, continuou António Costa, “o futuro será seguramente diferente do passado e vai contar com o novo aeroporto do Montijo”. Este “gesto de confiança” da Vinci “é da maior importância”, continuou o primeiro-ministro, agradecendo novamente ao CEO da Vinco pela “confiança no futuro do país”.

Também em declarações aos jornalistas, na mesma visita, Thierry Ligonnière disse estar “feliz” e “orgulhoso” ao fim destes três meses. “A Vinci é um parceiro de Portugal. Confiamos no país nos momentos bons e nos mais difíceis”, disse o responsável, referindo que a Vinci vai “ficar ao lado do país, ao serviço da economia e da população”.

Durante esta visita, António Costa referiu ainda que a partir de 15 de junho vão ser reativadas rotas e abertas fronteiras, naquele que representa um “esforço coletivo para que o turismo retome em pleno”. “É fundamental que passageiros saibam que podem viajar em segurança”, notou o primeiro-ministro. “Estamos prontos para receber novamente os passageiros”, acrescentou Thierry Ligonnière.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Futuro vai contar com o novo aeroporto do Montijo”, garante António Costa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião