Já pode encomendar no Uber Eats sem pagar taxa de entrega. Tem é de ir buscar ao restaurante

A Uber vai lançar uma modalidade que permite encomendar refeições no Uber Eats e ir diretamente ao restaurante para fazer a recolha. O preço fica mais baixo por não incluir a taxa de entrega.

A partir desta quarta-feira vai poder encomendar uma refeição no Uber Eats sem pagar taxa de entrega… desde que a vá buscar diretamente ao restaurante.

A empresa vai anunciar uma funcionalidade de pick-up que permite aos clientes fazerem um pedido antes de saírem de casa ou do escritório. Porém, ao optarem por um restaurante aderente a esta modalidade, são os próprios clientes que se dirigem aos restaurantes para recolher os pedidos, ao contrário da modalidade tradicional, em que é um estafeta da Uber que leva a encomenda à porta.

A vantagem é que estas encomendas do tipo “take-away não incluem a habitual taxa de entrega cobrada pela Uber, que pode chegar a rondar os quatro euros. O resultado é, por isso, um preço mais acessível do que o habitual no Uber Eats, ao mesmo tempo que o pedido feito com antecedência permite evitar filas nos estabelecimentos, de acordo com a empresa.

A informação sobre esta novidade foi cedida ao ECO pela Uber. Além disto, a premissa é a de que a nova funcionalidade de pick-up é também vantajosa para os restaurantes em plena pandemia, na medida em que lhes permite fazerem parte da “montra” do Uber Eats, pagando um preço inferior do que aquele que pagariam no serviço tradicional.

Atualmente, para além da taxa de entrega cobrada pela Uber aos utilizadores (que abrange o custo do estafeta que recolhe a encomenda e a leva a casa do cliente), a Uber cobra uma taxa por encomenda aos estabelecimentos aderentes. O valor da taxa varia, mas pode chegar, em alguns casos, aos 30% do total da encomenda. Ao aderirem ao pick-up, os restaurantes pagam menos, mas podem beneficiar do alcance oferecido pelo Uber Eats.

“Dado que os custos logísticos associados a esta opção são significativamente inferiores à opção de entrega em casa, esta modalidade permite também uma redução substancial da comissão desse serviço cobrada ao restaurante”, garante fonte oficial da Uber. Contas feitas, estes estabelecimentos podem fazer parte do catálogo e, eventualmente, alcançar mais clientes, enquanto retêm uma “fatia” maior da receita.

“Queremos continuar a encontrar novas formas de apoiar a restauração neste momento difícil, para que todos os nossos parceiros possam escolher opções de entrega que façam sentido para o seu caso individual. É por isso que estamos a lançar um novo serviço de pick-up que combina o alcance só possível através da nossa aplicação com um custo substancialmente mais baixo e, claro, sem taxa de entrega para os utilizadores, oferecendo uma oferta mais alargada de serviços”, considera Mariana Ascensão, diretora de comunicação da Uber em Portugal.

A modalidade de pick-up no Uber Eats já estava disponível na aplicação de entrega de refeições da empresa noutros mercados. Os números da Uber apontam para perto de 13.000 restaurantes aderentes em toda a Europa. “Esses restaurantes tiveram um aumento de 200% nos pedidos desde janeiro na região e mais de 42%” em cadeia entre abril e maio de 2020, garante a multinacional norte-americana. A aplicação está disponível para Android e para iPhone.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Já pode encomendar no Uber Eats sem pagar taxa de entrega. Tem é de ir buscar ao restaurante

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião