DGS vai rever os números da pandemia. Atualiza todos os boletins publicados desde 30 de junho

"Verificou-se que a data mais antiga de resultado dos testes remontava a 29 de junho, pelo que se procederá à atualização de todos os boletins publicados desde 30 de junho, inclusive", diz DGS.

A Direção-Geral da Saúde vai rever os boletins diários relativos à evolução da pandemia de coronavírus em Portugal publicados desde 30 de junho. A atualização será feita este sábado.

“A Direção-Geral da Saúde (DGS) vai atualizar ainda hoje [esta sexta-feira] os boletins da Covid-19, que serão publicados amanhã [sábado] juntamente com o boletim do dia”, lê-se no comunicado divulgado, esta tarde. De acordo com a mesma nota, a entidade liderada por Graça Freitas verificou que a “data mais antiga de resultados dos testes” dizia respeita a 29 de junho, pelo que “se procederá à atualização de todos os boletins publicados desde 30 de junho, inclusive”.

A DGS planeia também atualizar, na próxima semana, a distribuição dos casos por concelho e garante que irá também rever os dados relativos à distribuição dos casos por grupo etário.

De acordo com o boletim publicado, esta sexta-feira, nas últimas 24 horas, foram identificados 402 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, em Portugal. Em causa está uma subida de 0,9% face ao dia anterior, com o total de pessoas infetadas a aumentar para 45.679 desde o início da pandemia. Morreram mais duas pessoas devido ao Covid-19, elevando para 1.646 o número total de vítimas mortais. Estes dados devem, contudo, ser revistos este sábado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

DGS vai rever os números da pandemia. Atualiza todos os boletins publicados desde 30 de junho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião