Edição do Modtissimo está prevista para setembro, revela Manuel Serrão

Em menos de duas semanas o Modtissimo já recebeu 82 candidaturas. Manuel Serrão está convicto que o evento vai decorrer em setembro e que será uma oportunidade para a indústria.

Se a pandemia e a DGS deixaram, a 56.ª edição do Modtissimo, o mais antigo salão ibérico dedicado ao setor têxtil, vai decorrer nos dias 23 e 24 de setembro, no edifício da Alfândega do Porto.

“A nossa firme intenção é que o Modtissimo aconteça. Estamos convencidos que a situação vai continuar a evoluir no bom sentido e que vai ser possível fazer uma feira. As feiras homólogas, de Paris, Milão e Munique, vão ser realizadas antes da nossa”, explica ao ECO, Manuel Serrão, CEO da Associação Selectiva Moda.

As inscrições estão abertas há duas semanas e já contam com 82 empresas, sendo a grande maioria portuguesas. “A adesão das empresas expositoras já ocupa 75% da área da edição do ano passado”, adianta ao ECO, Manuel Serrão, que acredita que esta edição pode ser uma oportunidade para a indústria de têxtil e vestuário, que tem como mote “linked”, que reforça a ligação da indústria têxtil portuguesa à produção sustentável.

A pandemia de Covid 19 afetou brutalmente a indústria de têxtil e vestuário, as exportações caíram 32% em maio. Para Manuel Serrão este tipo de eventos é “uma forma da indústria começar a recuperar. Haverá menos feiras no resto do mundo e estamos convencidos que uma feira nesta altura até pode ter um interesse especial“.

“Queremos contribuir para um aumento da retoma do negócio, apenas não queremos desistir nem baixar os braços, sobretudo nesta altura. A indústria têxtil tem dado exemplos que é capaz de se reconverter e reinventar”, refere o CEO da Associação Selectiva Moda.

Manuel Serrão adianta que esteve reunido na sexta-feira com a secretária de Estado do turismo e que foi dito que “a curto prazo sairão regras indicativas para este tipo de atividades como centros profissionais, congressos, etc”.

“Estamos a conversar com as autoridades sanitárias para perceber os condicionamentos e as medidas que têm de ser tomadas para que tudo se processe em segurança”, garante Manuel Serrão. Questionado sobre quantas pessoas poderão estar presentes, o CEO da Associação Selectiva explica que “a lotação será definida pela DGS”.

“Há uma manifestação de confiança por parte das empresas que obviamente confiam que só faremos a feira, respeitando as regras decretadas e se for uma situação na altura possível. Se houver um retrocesso é evidente que será adiada ou anulada o que não é a nossa fé”, diz Manuel Serrão.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Edição do Modtissimo está prevista para setembro, revela Manuel Serrão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião