Deputados do PS foram os que mais faltaram aos plenários

  • ECO
  • 14 Julho 2020

Os deputados socialistas foram os mais faltosos dos plenários, seguindo-se os bloquistas e os do PAN. A Iniciativa Liberal é o único partido sem faltas registadas.

Os deputados socialistas foram os que mais faltaram aos 75 plenários da sessão legislativa da XIV legislatura que começou em outubro do ano passado e está prestes a terminar, de acordo com uma contabilização feita pelo Diário de Notícias. Ao todo, houve 1.496 faltas dadas pelos deputados aos plenários da Assembleia da República numa média de 6,5 faltas por deputado.

O grupo parlamentar do PS — que é o que tem mais deputados com 109 — regista uma média de 8,6 faltas por deputado, seguindo-se o BE com 6,8 faltas por deputado e o PAN com 5,8 faltas por deputado. Segue-se o CDS com 5 faltas por deputado, o PSD com 4,3, o PCP com 3,8, o Chega com 2 e o PEV com 1. A Iniciativa Liberal registou zero faltas.

É de assinalar que a esmagadora maioria das faltas são justificadas: 1.471 tiveram direito a justificação por parte dos deputados enquanto apenas 25 foram injustificadas. Os deputados arriscam-se a perder o mandato quando tiverem cinco faltas injustificadas. Nesta ótica destaca-se a deputada única não inscrita Joacine Katar Moreira que já deu três faltas injustificadas.

(Notícia corrigida quanto à média de faltas dadas pelo PAN. O cálculo passou a ter por base quatro deputados e não três, já que as faltas da deputada dissidente do partido Cristina Rodrigues ainda contaram para a média do grupo parlamentar, nesta sessão).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Deputados do PS foram os que mais faltaram aos plenários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião