Direitos do aumento de capital da EDP chegam à bolsa a valer 10,61 cêntimos

Depois de destacados da cotação da elétrica, os direitos de subscrição do aumento de capital da EDP chegam à bolsa. A partir desta quinta-feira há 3,6 mil milhões destes títulos para transacionar.

Está prestes a arrancar o aumento de capital. Quem quiser subscrever as novas ações da EDP pode começar a fazê-lo esta quinta-feira, 23 de julho, utilizando os direitos que lhe foram atribuídos, sendo que quem não os tinha tem agora possibilidade recorrer ao mercado para comprar aqueles que alguns acionistas da elétrica se queiram desfazer. Estes títulos vão chegar ao mercado com um preço teórico de 10,61 cêntimos.

Depois de destacados da cotação da elétrica, levando a um ajuste do preço dos títulos da empresa liderada interinamente por Miguel Stilwell d’Andrade para os 4,573 euros, os direitos de subscrição começam a ser transacionados no mercado de capitais português. Os títulos apresentaram, no momento do destaque um valor teórico de 10,5 cêntimos, mas com a valorização das ações da EDP (passaram de um valor ajustado de 4,537 para 4,548 euros nesta última sessão), entram avaliados em 10,61 cêntimos.

Até agora, o valor dos direitos dependia estritamente da cotação das ações da elétrica. A partir deste momento, com a admissão à negociação, poderão assumir uma cotação díspar.

O valor dos direitos tenderá a acompanhar a cotação da EDP, já que o ativo subjacente é o mesmo: a elétrica. Contudo, mediante o interesse ou desinteresse dos investidores na operação, estes poderão, algumas vezes, entrar em situações de desequilíbrio face às ações, ora ficando mais caros que os títulos da EDP, ora ficando mais baratos. Esses momentos tendem a ser aproveitados por alguns investidores para fazerem arbitragem, operações em que tiram partido dos desequilíbrios no mercado, praticamente sem risco.

A transação destes títulos acontecerá ao longo de cerca de semana e meia. Vai prolongar-se até dia 3 de agosto, de acordo com o prospeto publicado em inglês na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), permitindo que quem não quer participar na operação os venda e quem pretende reforçar ou aproveitar a operação para entrar no capital da elétrica o consiga fazer.

As novas ações da EDP estão a ser vendidas com um desconto de 23%, em comparação com a cotação de fecho da sessão anterior ao anúncio do aumento de capital para comprar a Viesgo. O custo de cada uma é de 3,30 euros, sendo que para poder comprar cada uma delas terá de ter na sua posse 11,75 direitos.

Terminada a negociação dos direitos chega ao fim o prazo de subscrição das novas ações, que acontece a 6 de agosto, com os resultados da operação a serem revelados no dia seguinte.

Estas novas ações serão depois admitidas à negociação na Euronext Lisboa, juntando-se aos mais de 3,6 mil milhões de títulos atualmente cotados na bolsa nacional no dia 17 de agosto, ou seja, praticamente dentro de um mês.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Direitos do aumento de capital da EDP chegam à bolsa a valer 10,61 cêntimos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião