Subida dos pedidos de subsídio de desemprego nos EUA pressiona Wall Street

Os principais índices bolsistas norte-americanos arrancaram a sessão no vermelho a acusar os dados negativos sobre a evolução do emprego na maior economia do mundo

O pessimismo voltou a imperar em Wall Street, pondo fim a uma série de três sessões em alta. Os principais índices bolsistas norte-americanos arrancaram a sessão no vermelho a acusar os dados negativos sobre a evolução do emprego na maior economia do mundo.

O Dow Jones recua 0,18% para 26.955,97 pontos, enquanto o S&P 500 perde 0,13% para 3.271,64 pontos. Já o Nasdaq cai 0,16% para 10.689,50 pontos.

A quebra dos principais índices acontece depois de o Departamento do Trabalho dos EUA ter revelado esta quinta-feira que o número de pessoas nos EUA a solicitar subsídios de desemprego aumentou na semana passada pela primeira vez em quase quatro meses.

Em simultâneo, prosseguem as negociações entre Republicanos e Democratas com vista ao lançamento de um novo pacote de ajuda económica às famílias e empresas afetadas pelo novo coronavírus. As notícias mais recentes apontam para que na noite de quarta-feira tenha sido firmado acordos de princípio sobre partes de um potencial projeto de lei de resposta à crise.

A nível empresarial, as gigantes do setor tecnológico destacam-se. As ações da Microsoft perdem 1,7%, depois de a empresa ter anunciado que o seu negócio na “nuvem” registou um desempenho abaixo do esperado.

Depois de ter anunciado lucros pelo quatro trimestre consecutivo — o que a torna elegível para integrar o S&P 500 –, as ações da Tesla aceleram 4,5% em bolsa. Já o Twitter soma 3% em bolsa depois de ter reportado um crescimento anual maior do que o esperado no número de utilizadores diários.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Subida dos pedidos de subsídio de desemprego nos EUA pressiona Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião