Schindler pondera cortar 2.000 postos de trabalho devido à pandemia

A fabricante suíça de elevadores sofreu uma queda na procura provocada pela Covid-19, por isso está a ponder cortar cerca de 3% da força de trabalho global, principalmente em cargos de administração.

A empresa suíça Schindler, está a ponderar cortar dois mil postos de trabalho na empresa, principalmente nos cargos administrativos, o que corresponde a cerca de 3% da força de trabalho da empresa a nível global, avança a Bloomberg (conteúdo em inglês, acesso pago).

De acordo com a empresa, esta decisão vai permitir manter fazer face às perdas e manter a competitividade de negócio.

“A pandemia da Covid-19 teve um impacto negativo em todos os mercados, a nível global, afetando gravemente o setor da construção“, refere a empresa, citada em comunicado. Os lucros da empresa –em francos suíços — caíram 8.7% na primeira metade do ano.

Contactada pelo ECO, a empresa em Portugal diz desconhecer se terá impacto nos trabalhadores a nível nacional. “É uma decisão a nível mundial cujo impacto a nível local ainda desconhecemos”, sublinha a Schindler Portugal, no comunicado enviado à Pessoas/ECO.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Schindler pondera cortar 2.000 postos de trabalho devido à pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião