Microsoft vai eliminar 1.000 postos de trabalho

A gigante tecnológica fechou o ano fiscal e, de acordo com fontes da empresa, está a fazer uma reavaliação do negócio. Despedimentos poderão acontecer após decisão de fechar lojas físicas.

A Microsoft prepara-se para cortar cerca de mil postos de trabalho. A decisão foi tomada na transição para o ano fiscal de 2021, que começou a 1 de julho, avança o Business Insider (acesso pago, conteúdo em inglês). O jornal aponta fontes da empresa, que referem que a necessidade de “reavaliar o negócio”.

No final de março, a Microsoft empregava 156.439 pessoas, por isso os cortes agora anunciados representam um impacto equivalente a 0,64% na força de trabalho. A tecnológica não revelou em que países ou departamentos vão decorrer estes cortes. O ECO/Pessoas contactou a Microsoft em Portugal para perceber se o país estaria abrangido, mas a empresa não comentou a notícia.

Recentemente, a Microsoft também reduziu dezenas de postos de trabalho no portal de notícias MSN, devido à transição para um algoritmo de inteligência artificial para gerar conteúdo.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/receitas-da-microsoft/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”409″ slug=”receitas-da-microsoft” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/receitas-da-microsoft/thumbnail?version=1580418348992&locale=pt-PT&publisher=eco.pt” mce-placeholder=”1″]

Além dos despedimentos, o final de junho, a empresa já tinha anunciado uma outra “mudança estratégica”. Decidiu encerrar todas as 83 lojas físicas da marca a nível global. A única exceção serão quatro “lojas” que se manterão de portas abertas, mas mesmo estas serão alvo de remodelação e deixarão de vender produtos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Microsoft vai eliminar 1.000 postos de trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião