Wells Fargo pondera cortar milhares de postos de trabalho

O terceiro maior empregador da banca nos EUA poderá eliminar milhares de empregos a partir do final ano, como um dos planos para reduzir custos e evitar prejuízos devido à pandemia.

O banco norte-americano Wells Fargo, o terceiro maior dos EUA e que emprega 263.000 pessoas a nível global, poderá cortar milhares de postos de trabalho a partir do final do ano.

A pressão para reduzir postos de trabalho dentro do banco está a levar os cargos de topo a delinear planos de ação que impliquem o despedimento de dezenas de milhares de empregos, segundo explicaram várias fontes próximas do processo à Bloomberg (acesso livre, conteúdo em inglês).

De acordo com a mesma fonte, ainda não é certo em que altura poderão ocorrer os despedimentos, mas a estimativa dos analistas, compilada pela agência, indica que o banco poderá apresentar, na próxima semana, prejuízos trimestrais pela primeira vez em décadas, devido à pandemia.

A instituição financeira deverá igualmente anunciar um corte nos dividendos aos acionistas, no seguimento das diretrizes emitidas pela Reserva Federal norte-americana. A Fed exigiu limitações dos pagamentos de dividendos aos acionistas, de forma a que os bancos consigam preservar capital para enfrentar a crise gerada pela pandemia. Nos termos desta ordem, o payout — percentagem dos lucros a distribuir pelos acionistas –, não poderá ser superior à média dos lucros trimestrais dos quatro últimos trimestres.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Wells Fargo pondera cortar milhares de postos de trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião