Pires de Lima vai ser o novo presidente executivo da Brisa

Novos donos da concessionária contrataram a Korn Ferry para uma seleção de candidatos, e na finalíssima ficaram Diogo da Silveira e Pires de Lima. Acabou por ser escolhido o ex-ministro da Economia.

António Pires de Lima vai ser o novo presidente executivo da Brisa, depois da formalização do processo de venda da maior concessionária de autoestradas do país a um consórcio de fundos de private equity, apurou o ECO. O Grupo José de Mello e a Arcus fecharam venda de 81,1% da Brisa a um consórcio formado por investidores institucionais holandeses, sul coreanos e suíços, num negócio que avaliou a principal concessionária de autoestradas portuguesa num valor total acima dos três mil milhões de euros. Com esta operação, era necessário escolher uma nova equipa de gestão, até agora liderada por Vasco Mello.

Questionada oficialmente pelo ECO, a Brisa respondeu: “Não foi tomada nenhuma decisão em relação a esse assunto”. No entanto, de acordo com várias fontes, a escolha está mesmo feita e a aguardar apenas o ‘closing’ da operação, que depende também de autorizações europeias. Os fundos contrataram uma empresa de search (a Korn Ferry) para uma seleção de candidatos, e na finalíssima ficaram Diogo da Silveira e António Pires de Lima. A notícia foi avançada em primeira mão no ECO Insider, a newsletter exclusiva a assinantes.

O antigo presidente da Navigator estava mesmo à frente, mas a decisão final acabou por privilegiar o perfil e experiência política de António Pires de Lima, um gestor com provas dadas na Unicer e outras empresas e ex-ministro. Na Brisa, o gestor terá de gerir os contactos com o Governo e com o IMT, o instituto da mobilidade e dos transportes.

Atualmente, Pires de Lima é partner do fundo Horizon Equity Partners, que já fez investimentos em Portugal, nomeadamente na compra das torres da meo (entretanto vendidas) e no Campo Pequeno.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Pires de Lima vai ser o novo presidente executivo da Brisa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião